Chuvas prejudicam colheita de cana e café na região de Ribeirão Preto, SP

Imprimir

O volume de chuva acima do esperado para o mês de junho está preocupando produtores de café e cana-de-açúcar da região de Ribeirão Preto (SP), que temem prejuízos com o atraso no início da colheita.

Desde o dia 1º de junho, Franca (SP) registrou 44,2 milímetros de chuva – 66% a mais que a média prevista, segundo dados do Instituto Somar de Meteorologia. Em Ribeirão, este já é considerado o mês mais chuvoso dos últimos 12 anos: os 80,8 milímetros representam três vezes mais que a previsão para o período.

O produtor Silvio Lovato disse que o solo úmido não permite que as máquinas entrem nas lavouras de cana plantadas em Sertãozinho (SP). Segundo ele, o atraso na colheita também deve refletir na qualidade do produto. “A umidade atrapalha a maturação da cana, diminui a sacarose e, consequentemente, a produção de etanol e açúcar. É ruim para o produtor e para a usina”, explicou.

A agricultora Giane Bisco disse que conseguiu colher 20% dos 35 hectares de café plantados em Franca, mas a chuva está prejudicando a secagem. “Acaba ficando muito tempo no terreiro e isso acaba embolorando e escurecendo os grãos, o cheiro fica ruim”, contou.

Agricultora Giane Bisco vê o café apodrecer na lavoura em Franca (SP) por causa do excesso de chuvas (Foto: Reprodução/EPTV)

Para o gerente da Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas (Cocapec) de Franca, caso a chuva se prolongue por mais uma semana, a expectativa da Secretaria Estadual da Agricultura de colher dois milhões de sacas de café pode ser comprometida.

“A frequência [das chuvas] é que tem sido o problema. Isso traz um transtorno para esse momento de colheita e pós-colheita. Inevitavelmente vai ter um reflexo, estendendo a safra – que normalmente acontece em junho, julho e agosto – até setembro.”

Fonte: G1 Ribeirão e Franca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *