Chuvas no Sul de Minas beneficiam lavouras de café, mas enchimentos de grãos é irregular e pode atrapalhar colheita em 2016

Imprimir

As chuvas que atingiram o sul de Minas em novembro e estão se estendendo para dezembro tem beneficiado as lavouras de café na região. No mês passado o acumulado foi de 290 mm, ficando acima do esperado pelos produtores.

Apesar do período de estiagem, as chuvas no final deste ano estão ajudado na recuperação do crescimento vegetativo das plantas, que trará reflexo para a safra 2017/18. De acordo com o produtor rural, Fernando Barbosa, é importante que as precipitações prossigam nos próximos meses para continuar garantindo um bom desenvolvimento das plantas, além de assegurar reserva de água caso tenhamos um período de estiagem no próximo ano.

"Há a necessidade sim de mais chuvas para que o solo venha a tenha uma quantidade ideal de água para que esse café mais a frente permaneça – caso ocorra uma seca em janeiro, como aconteceu em 2015 – em crescimento, sem prejudicar o pé do café", explica Barbosa.

Na safra 2016/2017 a preocupação é quanto o enchimento dos grãos, que ainda ocorrem de forma irregular e podem prejudicar o rendimento das lavouras. "O problema dos chumbinhos é que tivemos duas floras, sendo a primeira vinda de um período de estresse pela seca causando o abortamento de grãos. Na segunda floradas tivemos um pouco mais de chuvas, com isso o pegamento do chumbinho foi mais uniforme, por isso agora temos chumbinhos muito pequenos e outros maiores, que chamamos de duas fases", alerta o produtor.

No entanto se o clima for favorável no próximo ano, ainda existe a possibilidade de igualar essas diferentes fases do grão em uma única planta, considerando um período de estiagem entre fevereiro a março.

De modo geral, apesar das lavouras não expressarem todo o potencial produtivo, a expectativa dos produtores da região para a safra 2016/17 ainda é positiva, ficando com rendimentos próximos aos de 2015/16. 

Fonte: Notícias Agrícolas (Aleksander Horta e Larissa Albuquerque)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *