Chuvas melhoram desenvolvimento dos cafeeiros, diz Somar

Imprimir

Os bons volumes de chuvas registrados sobre o Cerrado e o Triângulo Mineiro elevaram os níveis de água no solo. No mês passado, com as chuvas abaixo da média, estes níveis estavam muito baixos. Como consequência, houve queda dos frutos. Em alguns locais, com o aumento das temperaturas ao longo do mês, houve abortamento de frutos. Mas com a volta da umidade, as plantas e os frutos voltaram a se desenvolver satisfatoriamente, de acordo com boletim semanal divulgado pela Somar Meteorologia.

Cerca de 85% das plantas estão em fase de expansão e granação, com 7% já na fase inicial de cereja.

Na região sul de São Paulo, a situação é ainda melhor, com melhor distribuição das chuvas desde meados de dezembro, o que está conferindo boas condições ao desenvolvimento das lavouras. No norte do Paraná, a situação é semelhante.

Por outro lado, as chuvas também favorecem o aparecimento de doenças, como a ferrugem do cafeeiro, obrigando os produtores a pulverizar os cafezais com fungicidas. Entretanto, não deverá trazer serias consequências à produção, na avaliação da Somar.

Na Bahia, após um longo período de estiagem, mesmo os cafezais irrigados, vinham sentido os efeitos negativos do estresse térmico e hídrico. Agora, com o retorno das chuvas e o aumento dos níveis de água no solo, as perspectivas de uma boa safra foram retomadas.

A previsão para esta semana é de mais chuvas sobre boa parte das áreas cafeeiras de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Paraná. Porém os maiores volumes serão observados sobre o Cerrado e Triângulo mineiro, Bahia e Espírito Santo.

Em São Paulo, Sul de Minas Gerais e Paraná, as chuvas virão mais na forma de pancadas em pontos isolados. Estão previstas chuvas bem mais volumosas e generalizadas na próxima semana.

 

Valor PRO
Carine Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *