Chuvas favorecem lavouras; preços têm leve aumento, indica Cepea

Imprimir
O clima chuvoso tem favorecido as lavouras das principais regiões produtoras de café do Brasil, já que tem permitido um excelente enchimento dos grãos.

Ainda que o volume de precipitação tenha sido bastante elevado em algumas praças, agentes consultados pelo Cepea ainda não relataram problemas significativos nas lavouras. O clima chuvoso também acelerou o desenvolvimento da temporada.

Assim, muitos agentes já esperam que a colheita se inicie um pouco mais cedo frente ao ano passado – entre o final de março e o começo de abril para o robusta e entre o final de abril e o começo de maio para o arábica.

Quanto aos negócios, seguem em ritmo bastante lento no físico nacional. Com a desvalorização dos cafés no último mês, produtores se afastaram do mercado.

Além disso, muitos cafeicultores estão capitalizados neste início de ano, devido às vendas realizadas até dezembro a preços mais remuneradores.

Assim, a comercialização tem se restringido à necessidade dos compradores, com algumas negociações ocorrendo acima dos preços “do mercado” ou entre os próprios exportadores.

Os preços, por sua vez, tiveram leve recuperação nos últimos dias, devido à alta externa e à retração vendedora.

Para o arábica, o Indicador CEPEA/ESALQ do café tipo 6 bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a R$ 467,40/saca de 60 kg nessa terça-feira, 11, elevação de 3,2% em relação à terça anterior, 4.

Para o robusta, o Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6 peneira 13 fechou a R$ 308,46/sc de 60 kg, alta de 1,1% na mesma comparação. O dólar finalizou a R$ 4,326, valorização de 1,6% em sete dias.

Fonte: Cepea

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *