Chuva volta ao Sudeste a partir de 30 de setembro

Imprimir

As chuvas que aconteceram em parte do sul de Minas Gerais na primeira quinzena de setembro anteciparam em 10 dias a florada do café. Na importante região de Guaxupé, em Minas Gerais, o estado que responde por metade da produção do país, 70% a 80% das árvores floresceram. 

Depois desta frente fria, o tempo ficou seco e muito quente, o que traz preocupações para os cafeicultores. Segundo o superintendente da Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado de Monte Carmelo, Régis Sales, o problema maior nem tem sido a falta de chuva, e sim as altas temperaturas registradas na região. 

– As temperaturas têm ficado acima dos 35°C. Este calor afeta o pegamento e o desenvolvimento dos chumbinhos, e pode ser que haja abortamento dos grãos de café – explica ele. 

Se a chuva não vier logo, para diminuir um pouco estas temperaturas, o risco de perdas para a futura safra é grande. De acordo com as previsões da Somar Meteorologia, ainda haverá dias de muito calor em todas as áreas cafeeiras do Sudeste. E além das temperaturas extremamente altas, a umidade relativa do ar vai ficar muito baixa, aumentando o stress hídrico das plantas. 

– Os ventos que sopram do quadrante norte favorecem temperaturas ainda mais elevadas do que os dias anteriores, com termômetros se aproximando dos 40°C em alguns municípios do norte paulista e mineiro – afirma a técnica em meteorologia da Somar Patrícia Vieira.

Somente na semana que vem é que esse padrão muda, com a chegada da frente fria e o fim do bloqueio atmosférico que tem deixado as chuvas travadas no Rio grande do Sul há duas semanas. Perto do dia 30, haverá o retorno das chuvas às regiões cafeeiras de São Paulo e Minas Gerais. 

– Para as áreas de café e soja do Paraná, a chuva volta antes e já deve acontecer neste fim de semana – explica Patrícia.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *