CeCafé: exportação de café do Brasil cresce 9,9% no ano safra 2013/2014

Imprimir

Os resultados do ano-safra 2013/2014 (julho/junho) foram 9,9% superiores em termos de volume e 11,6% menores em receita se comparados aos dos 12 meses anteriores. O número de sacas exportadas fechou em 33.971.542 e a receita registrada no período ficou em US$ 5,327 bilhões. As informações são do Balanço das Exportações divulgado hoje pelo CeCafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil).

Para Guilherme Braga, diretor-geral da entidade, “o desempenho da safra 2012/2013 foi positivo. A expectativa era de que no ano-safra 2013/2014 fossem exportadas cerca de 32,5 milhões de sacas e chegamos a um volume de 5% superior a isso. A previsão da CONAB para a safra 2013/2014 foi de 49,1 milhões de sacas, com estoque de passagem, também estimado pela CONAB, de 14 milhões de sacas. Com relação à receita, reflete o quadro de baixa continuada nos preços, que se observou até janeiro de 2014, quando o preço médio das exportações foi de US$ 138.55 por saca de 60 quilos. A recuperação gradual dos preços iniciou-se em fevereiro e em junho/2014 os preços médios foram de US$ 188.87 por saca.

O volume de café exportado no sexto mês de 2014 também teve um aumento de 20,9% no total de sacas em relação a junho do ano passado, fechando em 2.858.012 sacas. Já a receita apresentou uma alta de 37,3%, se comparada à registrada no mesmo mês em 2013, atingindo US$ 539,784 milhões.

De acordo com o Balanço das Exportações, no primeiro semestre de 2014 83,7% do café exportado foi da variedade arábica, 9,5% de solúvel, 6,8% de robusta e 0,1% de torrado & moído. Durante este período, os cafés diferenciados (arábica e conillon) tiveram participação de 24,3% nas exportações em termos de volume e de 32,5% na receita cambial.

O relatório aponta ainda que, de janeiro a junho de 2014, a Europa foi o principal mercado importador, responsável pela compra de 54% do total embarcado do produto brasileiro. A América do Norte adquiriu 25% do total de sacas exportadas, a Ásia, 15% e a América do Sul, 3%.

Neste período, os EUA lideraram a lista de países importadores, com 3.623.025 sacas importadas (21% do total exportado), seguido pela Alemanha, com 3.367.342 sacas (19% do total) e a Itália, com 1.358.958 sacas (8%). A Bélgica ocupou a quarta posição, com 1.148.099 sacas (7% do total) e o Japão, com 1.118.887 sacas importadas (6% do total), ficou em quinto lugar.

O porto de Santos, que embarcou 77,1% do produto exportado (13.459.192 sacas), os portos do Rio de Janeiro, que escoaram 17,4% do total (3.033.490 sacas) e o porto de Vitória, por onde saiu 2,7% do total (467.352 sacas) foram as principais vias de exportação do café no primeiro semestre deste ano.

Communicação Assessoria Empresarial

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *