Catuaí Vermelho é a cultivar mais popular do Sul de Minas

Imprimir
A pesquisa Top of Mind Expocafé 2018, encomendada pela revista Negócio Café, revelou quais são as marcas mais lembradas pelos cafeicultores que participaram da feira.

Na categoria “cultivar”, a Catuaí Vermelho foi a vencedora com 47% das respostas. Mundo Novo figurou em segundo, com 41%.

A cultivar Catuaí Vermelho foi uma das muitas contribuições que o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) prestou à cafeicultura brasileira. A sua história começou em 1949, quando pesquisadores do IAC realizaram um cruzamento artificial entre Caturra Amarelo e Mundo Novo.

Após um cuidadoso processo de seleção, ela foi lançada comercialmente em 1972. Graças ao seu porte baixo, o Catuaí Vermelho é muito utilizado em plantios adensados, uma prática que ganhou força a partir da década de 1980.

O cafeicultor Wander de Faria Pereira, que possui uma propriedade no município de Carmo do Rio Claro, no Sul de Minas, é um dos muitos produtores que aprovam a cultivar. De acordo com ele, as plantas de Catuaí Vermelho se adaptaram muito bem ao microclima da região. Elas apresentam bom vigor e alta produtividade.

Segundo Pereira, a próxima ampliação de lavoura da propriedade será feita com o uso dessa cultivar.

Minas Gerais se tornou o maior estado produtor de café do Brasil em 1985. Desde então, a produção mineira de café aumentou de 10,6 milhões de sacas para 30,7 milhões. A maior parte desse café é Catuaí Vermelho ou Mundo Novo.

São duas cultivares que possibilitaram a modernização da cafeicultura de montanha, substituindo as antigas lavouras de baixa produtividade. Mesmo com a popularização de novas cultivares, ainda mais produtivas, as lavouras de Catuaí Vermelho continuarão tendo grande importância para os cafeicultores mineiros por muitos anos.

Menção honrosa: a cultivar Arara, lançada pela Fundação Procafé em 2008, foi lembrada por 2,6% dos participantes. Ela oferece alta produtividade na lavoura e qualidade na xícara.

Sobre a pesquisa

Top of mind é um termo em inglês que se refere às marcas mais presentes na mente de um consumidor. Partindo desse conceito, o objetivo da pesquisa foi descobrir as marcas mais lembradas pelos cafeicultores em 20 categorias diferentes de produtos e serviços, desde fertilizantes e defensivos até maquinários.

Os dados foram coletados a partir da aplicação de 300 questionários durante a Expocafé 2018, evento realizado no município de Três Pontas, no Sul de Minas, entre 16 e 18 de maio.

Para ver mais resultados da pesquisa, leia a edição digital de Negócio Café que está disponível para download gratuito (CLIQUE AQUI).

Sobre a revista

Negócio Café é uma revista digital especializada em cafeicultura, do grão à xícara. Assine gratuitamente.

Acompanhe nossas postagens no Instagram e no Facebook.

Fale com a redação: contato@negociocafe.com.br

Extraído do site Peabirus

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *