Cafés especiais das Matas de Minas atraem o mercado asiático

Imprimir

Três japoneses, compradores de cafés especiais para empresas internacionais do mercado asiático, estiveram nas cidades de Alto Caparaó e Manhuaçu degustando e provando o café de fazendas da região. A ação rendeu contratos de venda de cafés especiais selecionados.

A iniciativa foi fruto da parceria entre a Corretora de Café Matas de Minas, a Bourbon Special Coffee e Associação de Cafés Especiais de Minas Gerais (SCAMG). O evento, denominado cupping (degustação de café), aconteceu quarta-feira, 15, em Alto Caparao.

Alexsander Paixão, da Corrretora Matas de Minas, destacou que esse encontro com os compradores asiáticos foi um grande avanço para a valorização dos cafés especiais prodzidos nas fazendas da região. “Temos um grande potencial para a produção de cafés especiais e até então, não tínhamos um cliente focado para os cafés especiais da região. Então com essa parceria, começamos a garimpar os cafés especiais da nossa região. Através da Boubon Special Coffee reunimos e trouxemos esse grupo de compradores que estavam interessados no nosso café e queriam conhecer a região. Eles conheceram todo o processo produtivo e ficaram supresos com o que encontraram por aqui”, explica.

Segundo o corretor, os asiáticos se interessaram por todos os lotes apresentados, inclusive com um preço diferenciado valorizando ainda mais o produtor. “O café especial tem diferenciais, como sabor apurado e características próprias, mas estavam sendo comercializados a preço de mercado, como produtos comuns. A nossa parceria foi justamente trazer essa oportunidade do produtor ser valorizado e incetivá-lo cada vez mais a fazer um café de qualidade. A produção de um café especial é demorada, mas tem as suas vantagens”, completa.

Alexsander destacou que o evento reuniu produtores de diversas partes da região, todos com café cultivado com micro clima de altitude superios a 1.200 metros acima do nível do mar, como a região dos distritos de Dom Corrê e São Sebastião do Sacramento e dos municípois de São João do Manhuaçu e Alto Caparaó.

PEQUENAS PROPRIEDADES

Os japoneses Hitoaki Aguro e o Shinji Sekine, representantes da empresa exportadora de cafés especiais, Kaldi Coffee Farm, provaram as amostras de café dos produtores, inclusive participantes do primeiro concurso de qualidade de café de Alto Caparaó. Também visitaram a Fazenda Ninho da Águia, vencedora do Coffee Of The Year 2014 (Café do Ano) do produtor Clayton Barossa.

A produção em pequenas propriedades também chamou a atenção do grupo. “Eles se depararam na sua grande maioria com pequenas propriedades de agricultura familia onde o produtor se preocupa em produzir um café com a qualidade cada vez melhor, com maior valor de mercado, assim aumentando a renda familiar e isso despertou ainda mais o interesse deles, no nosso café”, ressalta Alexsander Paixão.

Para o Prefeito de Alto Caparaó, José Gomes, a presença dos compradores asiáticos reforça o reconhecimento da região do melhor café do Brasil, como foi provado no último concurso internacional de café com a vitória da fazenda Ninho da Águia. A cidade é reconhecida como atrativo turístico, mas queremos agregar o turismo à agricultura. “A vinda do comprador estrangeiro pra conhecer a nossa região com certeza vai agregar mais valor ao nosso café e aumentar os ganhos de nossos produtores, fomentando ainda mais a economia da região. Enfim investindo na qualidade do café, todos saem ganhando, inclusive o turismo”, completa o prefeito.

Apesar dos bons negócios fechados nessa degustação de cafés especiais, para garantir presença no mercado segmentado de grãos superiores, o desafio posto é ampliar o volume de produção do cereja descascado em relação à produção total de café, tendo em vista que o setor exige quantidade e pontualidade de entregas. “O mercado asiático é crescente em termos de consumo de cafés especiais e a valorização do café de qualidade é uma oportunidade significativa para ampliar a renda dos cafeicultores da região de montanhas”, destaca Alexsander Paixão.

Fonte: Portal Caparaó

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *