Cafés da Mogiana vencem o Concurso Estadual de São Paulo

Imprimir

A Comissão Julgadora do 13º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo encerrou na quinta-feira (23) os trabalhos de avaliação sensorial dos 82 lotes inscritos nesta edição, todos finalistas dos certames regionais promovidos por associações, cooperativas e sindicatos rurais. Do total inscrito, apenas 10 foram finalistas, sendo 4 na categoria Cereja Descascado, 4 na categoria Café Natural e 2 Microlotes.

Reunidos na Sala de Provas da Associação Comercial de Santos, os integrantes da Comissão Julgadora avaliaram, na quarta-feira, as 25 amostras inscritas de Café Cereja Descascado / Despolpado e as 13 que concorreram na categoria Microlote. Na quinta-feira, foram avaliadas as 44 amostras da categoria Café Natural.

Café campeão

O campeão do concurso foi o café do produtor Arnaldo Alves Vieira, da Fazenda Baobá, de São Sebastião da Grama, com a nota final de 9,07 pontos, em uma escala de zero a 10. Pela pontuação, o lote de Arnaldo Alves Vieira conquistou também o 1º lugar na categoria Cereja Descascado.

Na categoria Café Natural, o 1º lugar foi conquistado pelo lote do produtor José Cóvis Borger, do Sítio Gruta São Francisco, de Divinolândia. Seu café obteve a nota 8,83 pontos. E na categoria Microlote o vencedor foi o café produzido por Marcio Anghinoni Marchi, do Sitio Santa Rosa de Lima, de Serra Negra, que obteve a nota 8,8.

Para Eduardo Carvalhaes Jr., coordenador do concurso, apesar do sucesso obtido pelos cafés da Mogiana, merece destaque os grãos produzidos na região central do Estado. “Produtores dos municípios de Pardinho e Dois Córregos ficaram entre os 10 finalistas, o que mostra q qualidade desta região”.

A Comissão Julgadora foi integrada pelos especialistas Aloísio Aparecido Lusvaldi Barca (BM&F), Clóvis Venâncio de Jesus (ABIC), Camila Arcanjo (CPC-Sindicafé-SP), Aline de Oliveira Garcia (ITAL), Nilton Ribeiro (ACS), Reinaldo Pereira (CeCafé), Elias Generoso (BSCA) e Gerson Silva Giomo (IAC). Todas as etapas do concurso são fiscalizadas pela Apply Auditores Associados.

Os 10 Cafés Premiados de São Paulo

1 – Arnaldo Alves Vieira, da Fazenda Baobá, de São Sebastião da Grama. Café Cereja Descascado – Nota final: 9,07
2 – Laerte Pelosine Filho, do Sítio Daniela, de Pardinho. Café Cereja Descascado – Nota final: 9,04
3 – José Clovis Borger, do Sítio Gruta São Francisco, de Divinolândia. Café Natural – Nota final: 8,83
4 – Márcio Anghinoni Marchi, do Sitio Santa Rosa de Lima, de Serra Negra. Microlote – Nota final: 8,8
5 – Pedro Alexandre Gamba, do Sítio São Pedro, de Dois Córregos. Café Natural – Nota final: 8,7
6 – Nilson Mengali, do Sítio Pirapitinga, de Divinolândia. Microlote – Nota final: 8,67
7 – Lucia Maria da Silva Dias, da Fazenda Santa Alina, de São Sebastião da Grama. Café Cereja Descascado e Despolpado – Nota final: 8,63
8 – Carlos Alberto Galhardo, do Sítio Ravello, de Espírito Santo do Pinhal. Café Natural – Nota final: 8,63
9 – Aline Magalhães Ferreira Provencio, da Fazenda Santa Jucy, de Cássia dos Coqueiros. Café Cereja Descascado e Despolpado – Nota final: 8,55
10 – Marcos Ap. Vidal de Negreiros, do Sítio Santo Agostinho, de Dois Córregos. Café Natural – Nota final: 8,51

Leilão e Edição Especial

A partir da próxima quarta-feira (29), todos os 10 lotes finalistas das categorias Cereja Descascado / Despolpado, Natural e Microlote estarão à venda em leilão, que será realizado até dia 6 de novembro. O preço mínimo do leilão será 50% acima da cotação da BM&F de terça-feira (28). Os lances podem ser dados enviando a ficha de inscrição para o e-mail camarasetorial@sindicafesp.com.br . O regulamento pode ser acessado na página www.sindicafesp.com.br. A partir de quarta-feira, também a ficha de inscrição estará disponível neste site. Para mais informações: (11) 3125 3160.

Na tarde do dia 14 de novembro, no Museu do Café, em Santos, será feita a premiação dos produtores e das empresas campeãs (que são as que deram maiores lances no leilão).

Finalizando o calendário deste 13º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo, está agendado para 17 de dezembro o lançamento da 12ª Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo, da qual participam marcas elaboradas com os grãos que foram adquiridos no leilão pelas indústrias. Em embalagens sofisticadas de 250 gramas e identificadas com selo numerado, esses cafés poderão ser adquiridos pelos consumidores em lojas gourmets ou nos sites das indústrias participantes que trabalham com e-commerce.

O concurso é uma promoção da Câmara Setorial de Café de São Paulo e da CODEAGRO – Coordenadoria de Agronegócios da Secretaria da Agricultura do Estado, e conta com a parceria do Sindicato das Indústrias de Café de São Paulo, da ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café, da ACS – Associação Comercial de Santos e do Museu do Café.

Esta 13ª edição do concurso contou com a participação das seguintes cooperativas, sindicatos e associações, que inscreveram os cafés vencedores de suas regiões:

  • Associação Agropecuária de Barra Grande de Caconde;
  • AMSC – Alta Mogiana Specialty Coffees;
  • Associação dos Cafeicultores do Vale da Grama;
  • Associação dos Cafeicultores de Montanha de Divinolândia;
  • Associação dos Produtores de Café de Dois Córregos;
  • Associação dos Produtores de Cafés Especiais de Santa Luzia;
  • Cocapec – Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas;
  • Coopemar – Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Marília;
  • Coperjau – Cooperativa Agrícola da Zona do Jahu;
  • Coopinhal – Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Pinhal;
  • Sindicato Rural de Amparo;
  • Sindicato Rural de Torrinha e
  • Associação dos Produtores Rurais Norte Alegriense, de Santo Antônio da Alegria.

Fonte: Tempo de Comunicação via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *