Cafeína melhora a performance em atividades de força e resistência

Imprimir

Na busca pela melhora da performance em atividades de força e resistência, diversos recursos ergogênicos (substâncias capazes de aprimorar a capacidade de realizar um trabalho físico ou desempenho atlético, muito utilizado por atletas de alto rendimento) são utilizados com a finalidade de atenuar ou retardar o aparecimento da fadiga muscular. E muitos estudos mostram que a cafeína é um excelente recurso ergogênico. Algumas teorias explicam a sua eficiência:

– Uma delas é a capacidade da cafeína em estimular a produção de adrenalina, que acelera a liberação de ácidos graxos na corrente sanguínea. No início do exercício os músculos utilizam esses ácidos graxos como fonte de energia, economizando glicogênio muscular.

– A cafeína atuaria diretamente sobre o músculo esquelético, alterando enzimas que regulam a ‘quebra’ de carboidratos dentro das células. Obs.: Esta teoria é um pouco contraditória.

– E por último, a cafeína atua diretamente sobre o Sistema Nervoso Central, estimulando substâncias químicas do cérebro a produzir epinefrina – o hormônio de ‘lutar e correr’. Isso despertaria a impressão de que não estão treinando como poderiam ou, talvez, maximize a força das contrações musculares.

Pesquisas recentes confirmam esta última teoria, que diz que a percepção do exercício é reduzida, fazendo com que a pessoa levante mais peso sem a intenção consciente de se esforçar mais. Vale ressaltar que os estudos demonstram maior eficácia em pessoas bem treinadas.

O recomendado é que seja feita a ingestão de 3 a 6mg de cafeína/kg de peso, cerca de 30 a 60 minutos da atividade física. Isso beneficia tanto o exercício de força como o de resistência.

Mas, atenção! A utilização da cafeína como recurso ergogênico deve ser feita com supervisão médica e nutricional.

Fonte: Globo.com via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *