Cafeicultura brasileira marca presença na mídia nacional

Imprimir

A produção de café no Brasil é responsável por cerca de um terço do volume mundial, o que faz o País ser o maior produtor e exportador e segundo maior consumidor. Além dessa performance, o País vem ganhando ano a ano em melhoria de qualidade em todo o processo produtivo, o que tem agregado valor ao produto e reconhecimento por parte dos consumidores mais exigentes no País e exterior.

Grande parte desse bom desempenho pode ser atribuído ao esforço de dezenas de instituições de pesquisa, ensino e extensão reunidas no Consórcio Pesquisa Café – cujas pesquisas são coordenadas pela Embrapa Café. Esse esforço institucional de pesquisa aliado a uma estratégia de comunicação para transferência de tecnologia, que contam com a parceria de dezenas de outras instituições do agronegócio café, tem permitido ao setor manter-se em posição de destaque na mídia nacional e nos principais veículos de comunicação especializados em cafeicultura.

Para relembrar esse trabalho de comunicação, transferência de tecnologas e prestação de contas realizado em 2013, reunimos os 106 releases divulgados para a imprensa nesse ano. Entre eles constam entrevistas com lideranças do setor público e privado, matérias sobre resultados de pesquisa das instituições consorciadas, política cafeeira, café e saúde, eventos do café, publicações técnico-científicas, ações de transferência de tecnologia, Dia de campo na TV, Prosa Rural e Conexão Ciência, entre outros.

Performance da cafeicultura – Em 1997, quando foi criado o Consórcio Pesquisa Café, o Brasil possuía 2,4 milhões de hectares de área cultivada, com produção de 18,9 milhões de sacas de 60kg e produtividade de 8,0 sacas/hectare. Passados 16 anos, em 2013, de acordo com o quarto levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab (Dez/2013), com praticamente a mesma área cultivada – 2,3 milhões de hectares – o País deverá produzir 49,15 milhões de sacas, com uma produtividade de 24,38 sacas/ha. Os investimentos são do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Funcafé/Mapa) e das entidades consorciadas.

O Consórcio congrega instituições de pesquisa, ensino e extensão localizadas nas principais regiões produtoras do País. Seu modelo de gestão incentiva a interação das instituições e a otimização de recursos humanos, físicos, financeiros e materiais. Foi criado por dez instituições: Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola – EBDA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig, Instituto Agronômico – IAC, Instituto Agronômico do Paraná – Iapar, Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural – Incaper, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro – Pesagro-Rio, Universidade Federal de Lavras – Ufla e Universidade Federal de Viçosa – UFV.

Fonte: Gerência de Transferência de Tecnologia Embrapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *