Cafeicultores do Vietnã se voltam ao cultivo de pimenta por melhores preços

Imprimir

Os proprietários de plantações de café no Vietnã, maior produtor de grãos robusta do mundo, estão destinando mais terra ao cultivo de pimenta, com os preços desse produto aumentando oito vezes mais rápido do que os preços do café.

Os preços da pimenta no Vietnã, que já é o maior produtor e exportador de pimenta preta, aumentaram em 16%, para US$ 8,45 por quilo desde o começo de 2014, à medida que a produção global ficou defasada com relação à demanda, ultrapassando o ganho de 2% nos preços globais do café durante o mesmo período.

A pimenta deverá invadir o coração da região de cultivo de café do Vietnã no Planalto Central do país à medida que a pimenta prospera nas mesmas condições de solo apropriadas para a produção de café. Ambas as colheitas levam três anos para se tornarem produtivas. Sendo assim, as pimentas plantadas no ano passado gerarão frutos em 2017.

O cultivo de pimenta em Daklak, maior província produtora de café do Vietnã, dobrou para 16.000 hectares desde 2012. Isso excedeu o plano da província de plantar 15.000 hectares de videiras de pimentas até 2020 e representou 20% da área total de cultivo do país no ano passado.

O Vietnã exporta pimenta preta aos Estados Unidos, Cingapura, bem como Índia, outro importante produtor de pimenta. À medida que aumenta a popularidade da pimenta, a região produtora de café em Gia Lai, importante província produtora, caiu para 81.400 hectares nesse ano, de 83.200 hectares em 2014.

A produção total de café do Vietnã totalizará 28,67 milhões de sacas no próximo ano safra de 2015/2016, 1,8% a mais que na estação anterior, mas abaixo do recorde de 29,83 milhões de sacas em 2013/2014, informou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Fonte: Reuters (Tradução por Juliana Santin)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *