Cafeicultores do sul de Minas Gerais estão preocupados com a safra

Imprimir

A florada que deixou as lavouras bem vistosas até que animou os produtores, mas apesar do belo visual, o ciclo de produção não ajudou.

As chuvas que agora estão frequentes, praticamente não apareceram no sul de Minas Gerais entre os meses de abril e outubro. Com isso, a florada atrasou em cerca de um mês na comparação com o mesmo período do ano passado.

As flores apareceram na primeira quinzena de outubro, a florada homogênea animou os produtores, mas as lavouras não suportaram o volume. O reflexo é sentido agora no período chamado de "pegamento do fruto".

Heberson Reguim está preocupado com o desenvolvimento da lavoura, onde estão plantados cem mil pés de café. “A gente acha que este ano a queda vai ser em torno de 20%”, conta.

A produtividade da safra ainda é indefinida. Os produtores aguardam para saber como o problema do pegamento vai interferir na safra 2012 e como os preços vão se comportar.

Em uma cooperativa estão estocadas cerca de 600 mil sacas, o que corresponde a metade do que foi produzido pelos 4.500 cooperados. Marco Antônio Bíscaro, gerente de vendas da cooperativa, fala sobre o movimento de vendas no período e a expectativa para o mercado. Confira a entrevista no vídeo acima com a reportagem completa.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *