Café vira tendencia e continua subindo em Nova York

Imprimir

Desde a última sexta-feira, o café vem se valorizando no mercado internacional e continua subindo na Bolsa de Nova York por fatores fundamentais do cenário atual: produtores do Vietnã que seguram suas vendas por estarem recebendo muito pouco pelo seu produto e a falta de café de qualidade. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) em São Paulo, o vencimento setembro bate os 182 dólares, mas produtores esperam o dinheiro do Funcafé para comercializar.

Dependendo totalmente da safra brasileira, a Colômbia vende seus cafés a um diferencial de até R$ 200,00 a mais para o mercado, cerca de R$ 525,00, enquanto o café brasileiro, aquela sobra que não fora adquirido pela Conab, está sendo comercializado na praça por até R$ 325,00.

O consultor e analista de mercado, Fernando Souza Barros, avalia que o momento é para o produtor aproveitar as altas, mas não ir com muita sede ao pote, pois ainda há muito chão pela frente, uma vez que a safra brasileira começou a colher agora.

“Se o produtor tiver juízo e vender devagarzinho e financiar quando sair o financiamento 261 (Funcafé) e diluir a venda, ele vai ter preços bons ou menos ruins – vamos dizer assim porque os bons seriam de 400 (R$) para cima – durante o periodo todo da safra (…) Ele tem que ir vendendo devagar, fazendo hedge, fazendo proteção, não ir com muita sede ao pote porque está com a mercadoria hoje valorizando e não jogar fora uma oportunidade pelo menos de capitalizar um pouco”, aconselha Barros.

Fonte: Redação Notícias Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *