Café sobe com tempestade Agatha

Imprimir

Problemas climáticos na América Central influenciaram dia 01/06 a comercialização do café no mercado futuro. A forte tempestade Agatha, que deixou centenas de mortos e milhares de desabrigados na Guatemala, em El Salvador e Honduras, pode afetar a produção da commodity da região. Especuladores que antes apostavam na queda dos preços passaram a comprar contratos. Com isso, o contrato de café com vencimento em julho subiu 1,71% na Bolsa de Nova York e fechou a 136,55 centavos de dólar por libra-peso.

A commodity chegou a registrar dia 01/06 a maior cotação em duas semanas, a 137,60 cents/lb. Desde janeiro, os preços do produto vêm oscilando entre 130 e 140 cents/lb. Além de a oferta ser apertada neste momento, os investidores acompanham o clima nas regiões produtoras do Brasil, onde a queda das temperaturas eleva o risco de geada. O que limita a alta é a expectativa de que a atual safra brasileira será grande.

O clima também é fator de grande influência para os grãos negociados em Chicago, embora em sentido contrário ao do café. O ambiente favorável para o milho nos Estados Unidos pressiona os preços. O cereal fechou dia 01/06 em baixa de 1,39%. As condições climáticas também beneficiam o plantio da soja americana e os preços recuaram 0,61%. O trigo tem acompanhado os outros grãos. Dia 01/06, recuou 1,53%. 

Fonte: O Estado de S. Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *