Café Robusta sobe em Londres com previsões de tempestade no Vietnã

Imprimir

As cotações do café Robusta subiram pelo segundo dia consecutivo na Bolsa de Londres diante das previsões de tempestades esta semana em áreas do Vietnã. Segundo o site Bloomberg, o país é o maior produtor da variedade no mundo.

Áreas do Sul do Vietnã poderão registrar chuvas e ventanias com o desenvolvimento de uma tempestade tropical entre hoje (4) e amanhã, de acordo com o site AccuWeather. Chuvas isoladas também devem atingir algumas áreas ao norte do país O Vietnã está colhendo sua safra 2013-14, que poderá ser recorde em 29 milhões de sacas de 60kg, segundo estimativas da Macquaire Group Ltd.

Toby Donovan, investidor da BGC Partners LLC em Londres, afirmou que "embora há previsões de tempestades em áreas produtoras de café, as chances de grandes danos são pequenas… No entanto, precisaremos acompanhar atentamente o clima".

O Robusta para entrega em janeiro subiu 0,3% para US$ 1,494 a tonelada hoje pela manhã na Bolsa de Londres. A variedade já caiu 22% este ano, com as previsões de uma safra cheia no Vietnã. O café Arábica para entrega em dezembro subiu 0,1%, para US$ 1,0565 a libra peso na bolsa de Nova Iorque.

Estoques
Os estoques de café Robusta com certificação em armazéns monitorados pela Bolsa de Londres caíram 5,6% para 53.020 toneladas, em relação à semana anterior. Um pesquisa feita pela Bloomberg com 10 analistas prevê que os estoques poderão cair para 52 mil toneladas antes do final do ano. Este seria o nível mais baixo desde 2000.

Consumidores de café no Brasil, Estados Unidos, Europa e Oriente Médio devem consumir mais Arábica em seus blends a partir do próximo ano, já que os preços baixos atraem maior demanda para da variedade, que é considerada de qualidade superior. É o que mostra matéria publicada pela Reuters.

O excesso de oferta do Brasil, que teve duas safras cheias consecutivas, ajudou a derrubar os preços do Arábica para os patamares mais baixos em quatro anos e meio, este mês. Isso faz com que as torrefadoras aumentem a quantidade a variedade em seus blends.

No entanto, os consumidores de café não deverão notar a maior presença de Arábica em suas misturas, apesar de seu sabor mais doce e suave, já que o aumento da variedade nas misturas não deverá ser tão significativo.

Uma pesquisa feita pela Reuters com um grupo de investidores do setor mostra uma mudança significativa na demanda: entre 3 a 4 milhões das compras de sacas de café – de um mercado de 140 milhões de sacas – deve mudar de Robusta para Arábica na safra de 2013-14.

O café Arabica é geralmente encontrado em marcas de alta qualidade, comercializado como "premium", enquanto o Robusta é mais duro, tem maior concentração de cafeína e é bastante usado em cafés instantâneos.

Recentemente, as diferenças nos preços entre Arábica e Robusta têm diminuído. Investidores afirmam que as maiores mudanças têm acontecido no mercado brasileiro.

O Brasil é o maior produtor mundial de café e um dos principais consumidores, com demanda de 20 milhões de sacas ao ano. Estima-se que 1,5 milhões de sacas do consumo doméstico do país deve mudar de Robusta para Arábica em 2013-14.

Receita secreta
Torrefadoras de café geralmente mantêm segredo sobre seus blends, mas ficou conhecida a substituição do Arábica pelo Robusta, quando o Arábica atingiu a maior alta em 34 anos, em maio de 2011, e o prêmio para o Robusta chegou a US$ 1,90 a libra / peso.

Desde então, os prêmios caíram para abaixo de 40 centavos de dólar e os investidores afirmam que os preços podem cair ainda mais.

Demanda internacional
A ICO (Organização Internacional do Café) ainda não publicou suas estimativas para a safra 2013-14. A produção global de 2012-13 foi estimada em 145,2 milhões de sacas, das quais 2/5 são de Robusta. A ICO fixou um aumento no consumo global de 2,2%, para 142 milhões de sacas em 2012.

Um aumento de demanda deverá acontecer na Ásia, região onde a maior parte do café Robusta é produzida e onde o café é mais consumido na forma de solúvel ou instantâneo. Investidores defendem que o aumento no Arábica nas misturas não significa que a demanda pelo Robusta está caindo. A demanda da Ásia é forte o suficiente para manter o mercado e as expectativas são de que haverá um aumento na demanda tanto pelo Robusta quanto pelo Arábica. (Informações: Bloomberg e Reuters.com)

Fonte: Notícias Agrícolas via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *