Café na ICE reverte tendência e fecha com ganhos intensos na terça-feira

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US encerraram esta terça-feira com ganhos intensos, num movimento de recuperação, após as baixas sucessivas dos últimos dias.

Após um início de dia calmo, com as cotações variando pouco, entre altas e baixas, na segunda metade do dia o mercado registrou a ampliação das compras e, ao romper os 260,00 centavos, alguns stops de compra passaram a ser registrados, com o maio tendo forte valorização e só interrompendo a escalada ao não conseguir romper o nível de 270,00 centavos por libra.

Operadores indicaram que as altas estiveram diretamente relacionados a motivos técnicos, sendo que os traders bearishs (baixistas) demonstraram certa falta de fôlego na sua tentativa de levar o mercado ainda mais para baixo, ao falhar em tentar romper um suporte básico, no nível de 254,00 centavos por libra. Com os baixistas com menor potencial de foco, as ações compradoras conseguiram voltar a receber incentivos e rapidamente o mercado se posicionou com um volume de ganhos superior aos 1.000 pontos. Os mercados externos não influenciaram no comportamento final do café no dia. O índice CRB teve uma alta média, com boa parte de sua valorização se devendo, principalmente, ao café, ao passo que o dólar ficou próximo da estabilidade.

No encerramento do dia, o maio em Nova Iorque teve alta de 1.220 pontos com 268,25 centavos, sendo a máxima em 269,95 e a mínima em 254,05 centavos por libra, com o julho tendo oscilação positiva de 1.225 pontos, com a libra a 270,95 centavos, sendo a máxima em 272,50 e a mínima em 256,75 centavos por libra. Na Euronext/Liffe, em Londres, a posição maio registrou alta de 159 dólares, com 2.498 dólares por tonelada, com o julho tendo valorização de 90 dólares, com 2.398 dólares por tonelada.

De acordo com analistas internacionais, o dia foi marcado por um forte volume de negócios e por dois momentos distinto. A primeira etapa marcado por conta estabilidade e com a fraqueza dos baixistas em tentar romper os 254,00 centavos. A segunda parte do dia foi caracterizada por uma forte atividade compradora de fundos e especuladores, com os ganhos se consolidando. No after-hours, a valorização teve uma pequena desaceleração, mas a valorização também ficou acima dos 1.000 pontos. "Conseguimos rapidamente inverter a tendência e já nos posicionamos num nível que era verificado há mais de uma semana. Temos agora uma resistência em 270,00 e depois em 275,40 que se rompidas podem dar espaço para que voltemos a ter expectativas de atingirmos novamente níveis próximos das máximas de quase 14 anos", disse um trader.

As exportações de café de março da Guatemala atingiram 453.572 sacas, montante 6% menor que no mesmo mês do ano anterior, indicou a Anacafé (Associação Nacional de Café da Guatemala). Na temporada, iniciada em outubro de 2010, o país remeteu 1,43 milhão de sacas ao exterior, 3% menos que em 2009/2010. Ao longo de todo o ano safra passado, o país exportou 3,44 milhões de sacas, sendo que as autoridades cafeeiras trabalham com a perspectiva de fechar a temporada 2011 com um volume superior a esse. "As safras da Guatemala são extremamente estáveis", disse Thomas Nottebohm, diretor da Associação de Exportadores de Café da Guatemala. Produtores da costa do Pacífico do país indicaram, no começo da safra, que poderiam ter quebra de 30% a 40% na produção, por conta do excesso de chuvas, mas os dados oficiais apontam que a boa produção no restante do país vai compensar as baixas dessa região.

Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 1.625 sacas indo para 1.5568.451 sacas. O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em 34.952 lotes, com as opções tendo 12.528 calls e 6.363 puts.

Tecnicamente, o maio na ICE Futures US tem uma resistência em 269,95-270,00, 270,50, 271,00, 271,50, 272,00, 272,50, 273,00, 273,50, 274,00, 274,50, 275,00 e 275,40 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 254,05-254,00, 253,50, 253,00, 252,50, 252,00, 251,50, 251,00, 250,50, 250,10-250,00 e 249,50 centavos por libra.

Fonte: Agnocafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *