Café fecha ano em NY com ganhos expressivos

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US encerraram esta sexta-feira com altas, em uma sessão bastante tranqüila, com muitos players de lado, focados nos festejos de final de ano.

Desde a abertura o mercado demonstrou solidez e conseguiu se recuperar das perdas produzidas na quinta-feira. Algumas ações de compra especulativas foram observadas, o que deu suporte para bons ganhos.

No after-hours, cerca da metade dos ganhos do intraday foi perdida, por conta, principalmente, dos pequenos níveis negociados, o que amplia a volatilidade. Alguns operadores apontam que a tendência do mercado é buscar um aumento gradativo do volume negociado na próxima semana, com operadores, pouco a pouco, aumentando suas ofertas nesse mercado, que continua apresentando uma solidez bastante interessante.

No encerramento do dia, o março em Nova Iorque registrou alta de 420 pontos, com a libra a 240,50 centavos, sendo a máxima em 241,30 e a mínima em 236,30 centavos por libra, com o maio tendo oscilação positiva de 410 pontos, com a libra a 241,80 centavos, sendo a máxima em 242,60 e a mínima em 237,60 centavos por libra.

Na Euronext/Liffe, em Londres, a posição janeiro registrou alta de 17 dólares, com 2.082 dólares por tonelada, com o março tendo valorização de 13 dólares, com 2.097 dólares por tonelada.

De acordo com analistas internacionais, 2010 se fecha como um dos melhores anos recentes para o café. O cenário de oferta e também a situação econômica internacional foram os responsáveis por garantir um fortalecimento dos preços, levando-os para os níveis mais altos em 13 anos.

O mercado apresenta um quadro de aumento de consumo gradativo, ano a ano, ao passou que a oferta do produto sofre com questões climáticas, com a bianualidade da cultura no Brasil e também com problemas financeiros do segmento cafeeiro em vários países produtores. "Antes de 2010 a tendência era esperarmos por uma safra brasileira alta e isso iria influenciar o mercado.

Mas, no entanto, tivemos questões relevantes, como a pequena oferta dos centro-americanos e a quebra de safra da Colômbia, o que, efetivamente , deu um suporte muito para o mercado, com os preços indo para níveis positivos", disse um trader. As expectativas para 2011 continuam sendo positivas.

O cenário de oferta curta continuará sendo mantido, principalmente nos cafés do tipo suave lavados, que são muito relevantes para o cenário cafeeiro. "A Colômbia sofreu com muitas chuvas e a expectativa é que o país tenha novamente uma produção discreta, o que, efetivamente, afeta o mercado e dá suporte para que os ganhos ocorram", disse o trader.

Ao longo de 2010, o contrato de maior liquidez na bolsa norte-americana acumulou ganhos próximos de 77%. Essa alta é o terceiro maior ganho dentro do contexto do índice CRB, que reúne uma cesta de importantes commodities internacionais. O café apenas não se valorizou mais que o algodão e a prata. "Fundamentalmente, o mercado não contou com nenhuma novidade nesta sexta-feira.

O ano que se inicia traz a expectativa de uma oferta curta e isso pode continuar influenciando os preços, que demonstraram vigor nos últimos meses. As altas do café são parte de uma conjuntura, já que praticamente todas commodities tiveram um desempenho bom em 2010.

A dúvida do mercado é se esse cenário vai continuar a ter fôlego no novo ano", disse um broker. As exportações de café do Brasil em dezembro, até o dia 29, somaram 2.655.644 sacas, contra 1.850.309 sacas registradas no mesmo período de outubro, informou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil).

Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 576 sacas indo para 1.705.328 sacas. O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em 5.366 lotes, com as opções tendo 705 calls e 1.512 puts.

Tecnicamente, o março na ICE Futures US tem uma resistência em 241,30, 241,50, 241,75, 241,90-242,00, 242,50, 243,00, 243,50, 244,00 e 244,50 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 236,30, 236,00, 235,50, 235,15, 235,00, 234,50, 234,30, 234,00, 233,50, 233,10-233,00, 232,50 e 232,00 centavos por libra.

Fonte: AgnoCafé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *