Café em NY tem influência de mercados externos e volta a cair

Imprimir

O contrato futuro de café arábica de março, tinha, há pouco, na ICE Futures US, queda de 290 pontos, com 204,25 centavos de dólar por libra peso, após ter batido na mínima de 201,45 centavos, com a posição maio tendo baixa de 295 pontos.

De acordo com analistas internacionais, o dia é, novamente, de pressão externo. Além dos temores que acompanham a economia ao longo dos últimos dias, a terça-feira também sofre com a nova crise entre a Coréia do Norte e a Coréia do Sul.

Um aumento do clima beligerante na região, apontou um operador, poderia ampliar o sentimento econômico negativo e, inclusive, enfraquecer economias regionais, o que seria mais um balde de água fria na lenta recuperação econômica. Com o novo fator baixista no cenário macroeconômico, as bolsas de valores e as commodities operam com perdas, ao passo que o dólar tem novos ganhos, o que apenas pressiona, ainda mais, as matérias-primas.

"O mercado como um todo está negativo e estamos verificando que alguns operadores estão liquidando, indo para segmentos mais seguros, com menores níveis de risco", disse um trader, que lembrou que o volume negociado na bolsa norte-americana é baixo. Muitos players estão de lado, já focados no feriado do Dia de Ação de Graças, na próxima quinta.

As exportações de café do Brasil em novembro, até o dia 22, somaram 1.678.799 sacas, contra 1.751.517sacas registradas no mesmo período de outubro, informou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil). Tecnicamente, o março na ICE Futures US tem uma resistência em 207,40-207,50, 208,00, 208,50, 209,00, 209,50, 209,90-210,00 e 210,50 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 201,45, 201,00, 200,50, 200,10-200,00, 199,50, 199,00 e 198,50 centavos por libra.

Fonte: AgnoCafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *