Café e açúcar disparam em NY por temores com tempo seco no Brasil

Imprimir

Os futuros do açúcar bruto e do café arábica negociados na bolsa de Nova York tiveram forte alta nesta sexta-feira (31) por conta da seca e do calor que atingem importantes regiões produtoras brasileiras, o maior produtor e exportador das duas commodities, segundo operadores

O açúcar teve sua maior alta diária em quatro meses, com pesadas coberturas de vendidos, enquanto o café arábica disparou 4,3 por cento, para uma máxima de seis meses.

Alguns especialistas apontam redução no potencial produtivo pelo tempo adverso, mas dizem que ainda é cedo para quantificar perdas nas safras.

O contrato março do açúcar saltou 3,7 por cento, para fechar em 15,55 centavos de dólar por libra, subindo acentuadamente acima da mínima recente de três anos e meio de 14,70 centavos de dólar.

"Os fundamentos fracos já foram descontados no mercado abaixo de 15 centavos", disse Naim Beydoun, da Swiss Sugar Brokers, referindo-se ao excedente global de açúcar.

O março do café subiu 4,3 por cento, fechando a 1,2520 dólar por libra-peso, depois de atingir o maior nível em seis meses de 1,2595 dólar.

Alguns comerciantes que negociam com base em fundamentos, no entanto, dizem que é muito cedo para se preocupar. "Precisamos ter uma ou duas semanas de tempo seco antes disso se tornar uma preocupação", disse Ricardo Santos, da Equatorial Traders.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *