Café: cenário negro leva cotações a menor nível em mais de três anos

Imprimir

O cenário que já se mostrava negro se agravou ainda mais nesta quarta-feira para o café na ICE Futures US. Os preços voltaram a cair e recuaram de maneira mais efetiva, fazendo com que a posição maio se consolidasse com facilidade abaixo do nível psicológico de 130,00 centavos. O cenário baixista ganha cada vez mais forças e os preços atingem os menores patamares em 39 meses.

Essas baixas incisivas estão relacionadas a alguns fatores já bem conhecidos dos participantes. A pressão da chegada dos primeiros grãos da nova safra brasileira faz com que os vendedores se sintam estimulados a liquidar; por outro lado, os compradores, cientes de que os estoques ainda são bastante interessantes e os cafés novos chegarão de forma compassada, não se arriscam a comprar fortemente, o que abre espaço para que as perdas se multipliquem. A questão dos estoques chama a atenção de muitos vendedores.

Os certificados pela própria bolsa nova-iorquina tiveram, ao longo dos últimos 12 meses, um incremento de 80%, com isso, estão próximos dos maiores patamares em três anos. Esse cenário pouco animador para os preços se reflete no quadro geral das commodities. Em um ano, o café teve retração de 29%, maior desvalorização entre todas as commodities medidas pelo índice CRB.

Fonte: AgnoCafé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *