Café campeão do Cerrado Mineiro é escolhido para o mundial de barista

Imprimir
A Região do Cerrado Mineiro representará o Brasil no campeonato mundial de baristas, que acontece em Boston, Estados Unidos, entre os dias 11 a 14 de abril, durante a Specialty Coffee Expo. Martha Grill campeã brasileira de barismo, representa o país com um café da Região do Cerrado Mineiro, a primeira Denominação de Origem para Cafés no Brasil. O café escolhido pela campeã é o mesmo utilizado por ela durante o campeonato nacional, um “Bourbon Amarelo”, da Fazenda Dona Nenem, do produtor Eduardo Pinheiro Campos, campeão da Categoria Natural do 6º Prêmio Região do Cerrado Mineiro, promovido pela Federação dos Cafeicultores do Cerrado.

Martha, barista da Octavio Café, em São Paulo, conta que a escolha do café foi feita através de uma mesa de provas, totalmente às cegas. “Fui convidada pela Cafebras para provar alguns cafés para o campeonato nacional, na mesa diversas origens e eu sabia que o campeão do Cerrado Mineiro estava naquela mesa. Assim que provei eu sabia que era aquele, me apaixonei no primeiro gole e não quis saber de mais nenhum café, era com ele que eu ia competir.” – contou Martha. Não só competiu, como levou o título nacional e garantiu a vaga para representar o Brasil nos Estados Unidos.

A Fazenda Dona Nenem em Presidente Olegário recebeu a visita da barista, ainda na fase de escolha do café. “Foi uma verdadeira aula de cafeicultura. Pude perceber o quanto de amor, trabalho e tecnologia estão envolvidos na produção de cafés de alta qualidade.” – disse Martha.

A barista destaca ainda que depois do campeonato recebeu inúmeras amostras de café e testou novamente o lote do campeão do Cerrado Mineiro que manteve as características. “Apesar de passar por um processo de fermentação, esse café manteve suas características ao longo do tempo e por isso, ele vai comigo para o mundial. Sem dúvidas um dos melhores cafés que já tomei e preparei em minha vida.” – afirmou Grill.

Durante o campeonato os baristas tem que preparar 3 tipos diferentes de bebidas: são 4 espressos, 4 bebidas com leite e 4 bebidas de assinatura, tudo isso em 15 minutos. Além de preparar o café, o barista deve mostrar conhecimento da semente do café a xícara e explicar o porquê da escolha dos preparos, além disso, ela precisa ser assertiva na descrição sensorial da bebida e escolher um tema; Martha assim como fez no Brasil, irá apresentar os “Medos do Barista”.

O café campeão do 6º Prêmio Região do Cerrado Mineiro foi arrematado pela Cafebras, exportador credenciado à Federação dos Cafeicultores do Cerrado, por R$19 mil a saca de 60 quilos, tornando-se o recorde de valor de venda de um café premiado neste concurso. O lote pontou 88,06 pontos e se destacou com sabor e aroma de goiabada, morango jabuticaba, frutas cítricas, notas de vinho tinto e whisky.

Eduardo Pinheiro Campos, é cooperado da Expocaccer e acumula o título de maior campeão da história do Prêmio Região do Cerrado Mineiro, estando 7 vezes entre os 3 melhores nas 6 edições da premiação.

Campeão de Brewers também vai competir com Cerrado Mineiro

Arthur Malaspina, também da Octávio Café, foi o campeão brasileiro de Brewers Cup, que premia os melhores cafés preparados por métodos filtrados. Ele também escolheu um café da Região do Cerrado Mineiro na sua busca pelo título mundial. O café de Arthur vem da Fazenda Daterra, em Patrocínio, e é da variedade Aramosa, um cruzamento de duas espécies de coffea, a Racemosa e a Arábica. O barista conta que seu café traz aromas florais de jasmim e magnólia; sabor de uva verde, maça e mel, conta ainda com uma finalização longa e prazerosa com uma acidez controlada.

No campeonato de Brewers os competidores tem 10 minutos para extrair 3 cafés idênticos. Arthur escolheu o método Gina, que deixa o café em infusão. O barista também deve fazer uma apresentação oral, em que apresenta seu método de preparo e descreve o café e então os juízes devem encontrar aquelas características descritas, somando pontos ao competidor. O tema da apresentação do campeão é “O que eu busco na torra, encontro na xícara”?

Os campeonatos mundiais acontecem entre os dias 11 a 14 de abril, em Boston nos Estados Unidos, mas a agenda de apresentações ainda não foi divulgada.

Fonte: ABIC via Revista de Agronegócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *