Café brasileiro é um dos melhores do mundo

Imprimir
Quem nunca dedicou um bom tempo no supermercado pesquisando cafés de diferentes regiões brasileiras? O consumidor tem à sua disposição uma oferta imensa de aromas e sabores do grão, cultivado nas principais regiões produtoras do país. E essas referências que aparecem logo na embalagem do produto são exemplos da indicação de procedência e denominação de origem do café brasileiro. Duas certificações que dão credibilidade ao café produzido no território nacional.

Indicação de procedência
Hoje, no Brasil, existem quatro indicações de procedência: Alta Mogiana, Norte Pioneiro do Paraná, Região da Serra da Mantiqueira de Minas Gerais e Região do Cerrado Mineiro. Elas dizem respeito às características específicas do local de produção, desde o relevo, tipo de solo, bioma e todo o ambiente produtivo. Por isso, o certificado é mais acessível, ao contrário da denominação de origem.

Denominação de origem
Somente o Cerrado Mineiro tem essa certificação concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial Inpi). E é fácil compreender o motivo. A denominação de origem é o selo que revela, de maneira oficial, que a região produz grãos únicos, com sabor, aroma e corpo que não podem ser encontrados em nenhum outro local do planeta. Ou seja, um diferencial e tanto no mercado global.

Desafio da cafeicultura brasileira
O Brasil tem um enorme potencial para produzir cafés de qualidade, especiais, marcantes e únicos. Mas é preciso explorar nossas peculiaridades. Uma missão facilitada pelas características geoclimáticas que evidenciam a diversidade de um país com dimensões continentais. Toda essa riqueza possibilita a produção de cafés que só podem ser encontrados em terras brasileiras. Buscar esse reconhecimento é um grande desafio para cafeicultura. Plataformas como a Nucoffee têm um papel fundamental nesse processo.

Nucoffee
A Nucoffee foi criada há 13 anos pela Syngenta, empresa que sempre teve um papel essencial no desenvolvimento sustentável da produção de café não só no Brasil, mas no mundo todo. O programa promove uma parceria entre produtores, torrefadores e cooperativas com o objetivo de criar o melhor café já produzido no planeta.

A plataforma oferece tecnologia avançada, orientações e referências técnicas em mais de 4 mil fazendas para que produtores consigam garantir as melhores condições de cultivo. O trabalho é realizado através de uma plataforma especializada que garante a rastreabilidade, distribuição e conexão transparente. Além, é claro, de facilitar a aproximação entre o produtor e o consumidor final, que busca um produto de qualidade e com segurança.

Com tanta riqueza geoclimática, capacidade dos nossos cafeicultores e tecnologias proporcionadas por plataformas como a Nucoffee, o Brasil tem tudo para crescer, ganhar mercado e produzir cafés únicos que garantam não só a indicação de procedência, mas também o selo da denominação de origem.

Fonte: Syngenta via Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *