Café arábica atinge maior patamar em 8 meses com real mais firme ante dólar

Imprimir
Os contratos futuros do café arábica negociados na ICE subiram para o nível mais alto em oito meses nesta terça-feira, impulsionados pela valorização do real ante o dólar e com investidores continuando a acumular compras de commodities agrícolas, encorajados pela melhora do sentimento macroeconômico.

O café robusta atingiu o maior valor desde dezembro.

* O contrato dezembro do café arábica fechou em alta de 2,35 centavos de dólar, ou 1,8%, a 1,314 dólar por libra-peso, maior patamar desde 2 de janeiro, quando atingiu 1,327 dólar.

* Traders disseram que a alta foi impulsionada, principalmente, pela compra de fundos, o que significa que foi construído em um terreno frágil porque os fundamentos continuam fracos no geral.

* O real subiu cerca de 2% em relação ao dólar, reduzindo a competitividade das exportações brasileiras de café e limitando as vendas de produtores e cooperativas do setor.

* As exportações globais de café caíram 11% em julho na comparação com mesmo mês do ano passado, para 10,61 milhões de sacas, disse a Organização Internacional do Café (OIC) nesta terça-feira, ao projetar um pequeno superávit global de oferta na temporada 2019/20.

* O café robusta novembro subiu 34 dólares, ou 2,4%, a 1.463 dólares por tonelada, tendo tocado 1.471 dólares, o maior preço desde dezembro, durante a sessão.

Fonte: Reuters