Café: Após dados do IBGE, contratos futuros registram quedas expressivas em NY

Imprimir
O mercado futuro do café arábica voltou a registrar baixas expressivas na Bolsa de Nova York (ICE Future US) na sessão desta quarta-feira (8) e os principais vencimentos encerraram as negociações com quedas de até 325 pontos.

Março/20 caiu 325 pontos, cotado a 119,15 cents/lbp, maio/20 registrou queda de 325 pontos, negociado a 121,45 cents/lbp, julho/20 também registrou baixa de 325 pontos, cotado a 13,70 cents/lbp e setembro/20 registrou queda de 320 pontos, negociado a 125,70 cents/lbp.

Os preços voltaram a cair de maneira expressiva após o IBGE apontar que a safra de 2019 foi de 3,4 milhões de toneladas, ou seja 56,4 milhões de sacas de 60kg, representando assim um aumento de 12,9%. Segundo o Instituto, a estimativa de produção do café arábica é de 2,5 milhões de toneladas, ou 42,2 milhões de sacas de 60 kg, crescimento de 22,1% em relação a 2019.

“A safra 2020 do café arábica é de bienalidade positiva, ou seja, ano em que as plantas estão recuperadas. Fisiologicamente, uma vez que a produção do ano anterior foi menor. Além disso, os preços do produto recuperaram-se a partir do final de 2019, o que deve incentivar os produtores a aumentarem os investimentos em tratos culturais e adubação”, destacou o IBGE.

O site internacional Barchart destacou que outro ponto para quedas nos preços foram os dados divulgados pela Organização Internacional do Café (OIC), que aumentou a estimativa global de produção de café para 168,7 milhões de sacas.

“Além disso, a OIC informou que as exportações globais de café arábica nos 12 meses encerrados em novembro totalizaram 83,2 milhões de sacas, um aumento de 7,9% em relação ao ano anterior. No lado otimista, a OIC aumentou sua estimativa do déficit global de café para 2019/20 em 25% para -626.000 sacas, ante uma estimativa anterior de -502.000 sacas”, destacou em sua análise diária.

No Brasil, mais uma vez, o mercado interno acompanhou o exterior e também registrou algumas variações. Confira:

O tipo 4/5 registrou baixa de 2,86% em Poços de Caldas/MG, cotado a R$ 510,00. Franca/SP teve baixa de 1,89%, negociado a R$ 520,00. Já Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 505,00.

O tipo 6 duro também registrou baixas nas principais praças produtoras do país. Em Guaxupé/MG a queda foi de 1,90%, cotado a R$ 516,00. Poços de Caldas/MG recuou 2,91%, cotado a R$ 500,00 em Espírito Santo do Pinhal a baixa foi de 3,85%, por R$ 500,00. Franca/SP registrou baixa de 1,92%, negociado a R$ 510,00.

O tipo cereja descascado registrou baixa de 2,46% em Guaxupé/MG, cotado a R$ 556,00. Poços de Caldas/MG registrou baixa de 1,72%, por R$ 570,00 e Patrocínio/MG registrou baixa de 1,82%, encerrando as negociações por R$ 540,00.

Fonte: Notícias Agrícolas (Por Virgínia Alves)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *