Café: Abic solicita apoio contra possível alta de impostos

Imprimir

 

O diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), Nathan Herszkowicz (foto: CNC/Paula Emilyn), pediu hoje aos deputados que rejeitem qualquer possível tentativa de elevar impostos para o setor de café. O produto integra a cesta básica e está desonerado de PIS/Cofins. Herszkowicz participou da audiência pública na Câmara dos Deputados que reuniu representantes do segmento para debate sobre a importação de café verde e a criação da Política Nacional de Incentivo à Produção de Café de Qualidade.

“Solicito aos deputados que fiquem atentos aos perigos que rondam o setor de café. Me refiro ao ajuste fiscal", disse ele. "O café hoje faz parte da cesta básica, não tem PIS/Cofins, e não pode estar no caminho da tesoura que busca aumentar recursos. Não podemos permitir que o café seja onerado para reequilíbrio das contas do governo”, afirmou.

O executivo afirmou que sua associação é contra regulação do setor. Segundo ele, a autorregulação tem sido possível e, sem exigências do governo, a produção tem caminhado em busca de ofertar um café de maior qualidade. “Não deve haver regulação imposta”, observou. Ele fez um chamado a investimentos em marketing para estimular o consumo de cafés gourmet e de maior qualidade.

Após a fala de Herszkowicz, o deputado Silas Brasileiro (PMDB/MG), presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), afirmou que a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, informou ontem (2) ao setor que os recursos para estimular o segmento subiram para R$ 14,5 milhões neste ano.

Fonte: Agência Estado (Victor Martins) via CNC

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *