Brastemp lança máquina de bebidas e vai concorrer com Nespresso e Coca-Cola

Imprimir

Máquinas B.blend, da Brastemp, que preparam bebidas por meio de cápsulas (Foto: Divulgação)

A marca de eletrodomésticos Brastemp lançou nesta terça-feira (26), em São Paulo, uma máquina para o consumidor fazer em casa bebidas quentes, geladas, com e sem gás.

Usando cápsulas, o consumidor poderá preparar dez categorias de bebidas diferentes: refrigerantes, cafés, sucos, chocolates quentes, chás quentes, chás gelados, néctares, frapês, energéticos e coquetéis sem álcool.

A B.blend, com foi batizada, também funciona como purificador de água.

A máquina deve chegar ao mercado no fim do ano, com 24 cápsulas diferentes (com dez tipos de bebidas de vários sabores). As cápsulas deverão ser vendidas no varejo e também por meio de assinatura pela internet. A empresa não divulgou o preço que será cobrado pela B.blend e pelas cápsulas.

A Whirlpool, dona da Brastemp, não divulga o investimento feito na novidade, que demorou quatro anos para sair do papel. No ano passado, a empresa investiu R$ 350 milhões em inovação e novos produtos no Brasil.

Empresa estuda novos sabores, além de sopas e cervejas
A B.blend foi lançada por meio de uma parceria com a Bevyz, empresa europeia que desenvolve tecnologia para o mercado de bebidas e detém a técnica e a licença das cápsulas que serão usadas pela Whirlpool.

A empresa também trabalha, juntamente com a Bevyz, no desenvolvimento de novos sabores e novas categorias de bebidas, incluindo sopas e cervejas.

"Nossa ideia é criar um grande portfólio de marcas e cápsulas", diz Fernando Yunes, diretor sênior de novos negócios da Whirlpool.

Segundo ele, a Whirlpool também negocia parcerias com marcas conhecidas de bebidas para a produção de cápsulas que possam ser adaptadas à máquina. Nenhum nome, porém, foi adiantado.

Vendas de cápsulas de café cresceram 46,5% em 2013
Com o lançamento da B.blend, a Brastemp marca sua entrada num segmento que vem apresentando forte crescimento no Brasil, onde já atuam marcas como Nespresso e Três Corações.

Segundo pesquisa da consultoria Nielsen, o volume de cápsulas de café comercializadas no país cresceu 46,5% de 2012 a 2013. Em valores, o aumento foi 36,5% no mesmo período. Mas as cápsulas estão presentes em apenas 0,6% dos lares brasileiros, o que significa que ainda têm muito potencial de crescimento.

Já existem no mercado, também, várias opções de máquinas para fazer refrigerantes. Recentemente, a Coca-Cola anunciou a compra de uma participação de 10% na Green Mountain, uma empresa que fabrica máquinas e cápsulas para produção de café e bebidas quentes.

A parceria vai permitir que a Coca-Cola lance cápsulas para produção de refrigerante em casa.

Fonte: UOL Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *