Brasil já tem representantes do café para mundiais da Austrália e da França

Imprimir

Terminaram no dia 27 de março as competições que reuniram cerca de 50 baristas de todo o País nas disputas pelos títulos brasileiros de melhor barista, nas categorias de preparo de café coado, latte art, coffee in good spirits, e melhor degustador em cup taster. Além de uma vaga para os mundiais, que serão realizados na Austrália, em maio, e na França, em junho. O evento, que visa estimular e promover a profissão de barista e de degustadores de café foi realizado pela Associação Brasileira de Café e Barista (ACBB), em parceria com a CIPA-Fiera Milano, empresa responsável pela realização da primeira edição da Food & Hospitality, no Transamérica Expo Center, local sede das provas.

Um dos destaques dessa edição foi o vencedor de Cooffe in Good Spirits, Hugo Silva, do Octávio Café, que em sua primeira participação em campeonatos, saiu como campeão. Assim como ele, outros baristas novatos também se destacaram, como Erick Brito, terceiro lugar em Latte Art, e Amanda Maires, terceiro lugar de preparo de café coado. Já os veteranos, entraram nas provas para superarem seus próprios recordes, como Wellington Pereira, que conquistou seu bicampeonato de cup tasters com foco em buscar o título mundial não conquistado no ano passado.

Em maio e junho a ACBB levará os campeões para as provas dos campeonatos internacionais. A associação acredita que os resultados serão muito positivos. “Ficamos muito felizes com o alto nível dos candidatos em todas as provas. Isso, para nós, mostra que estamos no caminho certo. Temos cada vez mais participantes e participantes bem preparados, com grandes chances de vencerem nos mundiais, se continuarem se dedicando aos treinos”, declara Katia Alves, presidente da ACBB.

Paranaense é bicampeã no 2º Campeonato Brasileiro de Preparo de Café

Com apenas 21 anos de idade, a curitibana Carolina Franco, do Lucca Cafés Especiais, acumula nove anos de experiência em campeonatos nacionais e internacionais e vários títulos. Nesta quarta-feira, ela levou o troféu do 2º Campeonato Brasileiro de Preparo de Café e, com isso, ganhou a chance de representar o Brasil no mundial da categoria, em Melbourne, na Autrália, em maio deste ano.

A prova abriu as competições, no dia 25/03, com a participação de oito baristas que prepararam cafés pelo método filtrado e manual. Os competidores tiveram 10 minutos para a apresentação da escolha e preparo de três cafés para três juízes, que avaliaram aroma, sabor, gosto final, acidez, corpo e balanço do café (70% da nota). Foram julgados também quesitos como descrição do sabor, serviço ao cliente e impressão geral (30%).

Usei um café do seu José Meneghetti, que tem uma microprodução de café no Espírito Santo, mas com um produto de altíssima qualidade. Foi um dos cafés mais diferentes que já experimentei e tinha que usar na minha apresentação”, conta Carolina.

Para atingir o sabor desejado, Carolina diz que usou duas moagens diferentes, trouxe água mineral da Serra da Graciosa (PR), e usou um kalita para filtrar o café “O kalita permite uma filtragem mais regular, fazendo com que a água passe por todo o café ao mesmo tempo”, explica a barista.

Graciele Rodrigues é destaque no 6º Campeonato Brasileiro de Latte Art

Graciele Rodrigues, representante do Lucca Cafés Especias, de Curitiba, foi um dos grandes destaques do evento. Ela recebeu o título de bicampeã brasileira de latte art, ao encantar os juízes e ao público com sua técnica e criatividade. A barista é a atual vice-campeã mundial de latte art e também a atual campeã brasileira de barista. Só neste semestre, ela vai disputar o World Barista Championship, em maio na Autrália, e o World Latte Art Championship, em junho na França.

Os seis competidores participantes tiveram que preparar quatro bebidas, sendo dois cafés latte idênticos e dois cafés com leite de assinatura. Nos dois primeiros, Graciele fez uma tulipa, com uma roseta invertida, e no segundo, um gato brincando com uma bola azul, o que foi a sensação para o público. Precisão dos traços e a técnica de preparo chamou a atenção dos juízes. “Usei um duplo de espresso para melhor contrastar com a espuma e destacar mais os traços do desenho. Para a bola do gato, coloquei um pouco de corante azul na espuma”, diz Graciele.

A barista, que já vinha com treinos de três horas, quatro vezes por semana para o Mundial de Barista, vai se dedicar ainda mais para o de latte art, que acontece no mês seguinte. “Sei que o número de participantes nos mundiais é bem maior que no brasileiro, mas tenho me dedicado bastante e espero surpreender a todos com a minha apresentação”, afirma a ela.

Novato vence o 6º Campeonato Brasileiro de Coffee in Good Spirits

Barista do Octávio Café, o paulistano Hugo Santos, estreou no campeonato e levou o título brasileiro de coffee in good spirits. Ele irá para Nice, na França, em junho para concorrer ao título mundial. Os 10 participantes tiveram oito minutos para preparar dois irish coffees (bebida com uísque, café coado, creme e açúcar) e um drinque de assinatura.

Com um dos melhores tempos de apresentação, Silva conquistou os juízes com a originalidade de seu drinque montado, usando café, uísque, caramelo, espuma de manga com limão siciliano, sorvete de creme e pimenta tabasco.

“Eu nunca participei de nenhum campeonato e nem imaginava conquistar o primeiro lugar. Treinei muito durante um mês, cerca de seis a sete horas por dia e pretendo me preparar mais ainda para o mundial”, diz o campeão.

Wellington Pereira é bicampeão do 5º Campeonato Brasileiro de Cup Tasters

A última competição do dia, o 5º Campeonato Brasileiro de Cup Tasters, foi destinada aos provadores e classificadores profissionais que passam por uma prova de avaliação sensorial do café. A competição consiste em oito testes triangulares: de três xícaras, duas trazem o mesmo café, e o competidor deve identificar a xícara com o café diferente em menos tempo. Wellington Carlos Pereira, representante da Cocarive, superou o tempo de todos os demais concorrentes na final, com uma diferença de dois minutos do segundo colocado.

Quando vou para uma prova, vou sempre bem preparado e confiante da vitória. Acho que isso ajuda bastante, admitiu o degustador, que trabalha com café há 12 anos. Pereira agora terá como próximo desafio disputar a final mundial da categoria Cup Tasters, na França. “Competi no ano passado, em Viena, e não gostei do meu desempenho, porque foi o primeiro mundial. Neste ano, vou treinar com o café que errei na competição passada e vou confiante para ser campeão” afirma Pereira.

Confira as colocações dos campeonatos:

— 2º Campeonato Brasileiro de Preparo de Café
1º Carolina Franco, Lucca Cafés Especiais de Curitiba.
2º Lucas Salomão, da Libermac
3º Amanda Maires, Rause Café e Vinho, Curitiba

— 6º Campeonato Brasileiro de Latte Art
1º Graciele Rodrigues, Lucca Cafés Especiais de Curitiba
2º Thiago Sabino, Octavio Café
3º Erick Brito, Octavio Café

— 6º Campeonato Brasileiro de Coffee in Good Spirits
1º Hugo Silva, Octavio Café
2º Carolina Franco, Lucca Cafés Especiais, Curitiba
3º Janez Santos, Octavio Café

— 5º Campeonato Brasileiro de Cup Taster
1º Wellington Pereira, Cocarive, Minas Gerais
2º Paulo César Junqueira, Carmo Coffees, Minas Gerais
3º Elias Batista, Três Irmãos Corretora de Café, Minas Gerais

Fonte: BSCA via Ponto & Vírgula Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *