Bons preços do mercado evitam execução de contratos de opção de café

Imprimir

Os 30 mil contratos de opção de venda café negociados pela Conab entre setembro e outubro de 2013, com vencimento na última segunda-feira (31), não foram exercidos.

Os adquirentes dos títulos, dos estados da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e São Paulo, que poderiam vender o produto ao governo em caso de queda de preços, conforme estabelece o programa, preferiram negociar o café no mercado.

Os preços atuais estão em alta, segundo o setor de alimentos básicos da Conab, devido à seca que atingiu as principais regiões produtoras. Com isso, não foi necessário ser vender o produto para o governo. Os adquirentes – produtor rural ou cooperativa – tinham até o dia 31 de março para depositar a mercadoria e comprovar a documentação do regulamento.

Os leilões de contratos de opção de venda movimentaram cerca de R$ 1 bilhão. As quatro ofertas – três em setembro e uma em outubro – corresponderam a 180 mil toneladas do grão ou três milhões de sacas de 60 kg.

A modalidade é uma forma de seguro de preços que dá ao produtor rural o direito de vender seu produto para o governo, em uma data futura, a um preço previamente fixado. Serve para protegê-lo contra os riscos de queda nos preços, enquanto permite ao governo federal formar estoques públicos para regulação do mercado.

Fonte: Companhia Nacional de Abastecimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *