ATeG Café: profissionais reciclam conhecimento para aplicação em campo

Imprimir
Prezando pela qualidade da atuação dos técnicos no Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG Café) e consequente melhoria para o produtor rural, o Senar Minas constantemente oferece capacitações e treinamentos para os técnicos atualizarem os seus conhecimentos. Neste ano, o primeiro curso foi o de Classificação e Degustação de Café, em Manhuaçu.

Essa constante preocupação do Senar transparece na melhoria da qualidade do trabalho. O engenheiro agrônomo Everton de Arruda Franchini, técnico nos municípios de Durandé, Manhumirim e Martins Soares, explica que o conhecimento, nos dias de hoje, é muito dinâmico e, para os técnicos, é importante estar atualizado para aplicar as novidades em campo.

“É muito bom a gente poder levar ao produtor esse aprendizado sobre a qualidade da produção do café e não apenas sobre os defeitos. Além da perda econômica, o produtor tem prejuízo na quantidade por causa desses defeitos. Com isso, a gente poderá trabalhar com a qualidade, justamente pela diferenciação do preço pago ao cafeicultor, ajudando na redução de gastos e no crescimento da renda”, destacou.

Técnicos do ATeG fazem curso de Classificação e Degustação de Café (1)

Para o engenheiro agrônomo Fernando de Jesus Cunha, o Senar Minas oferece condições de trabalho ideais e crescimento profissional, o que facilita o trabalho nas propriedades.

“O curso foi de grande valia porque poderei dar mais ênfase na melhoria da qualidade do café com os produtores de Raul Soares e Vermelho Novo, trabalhando essa conscientização. O balanço nesses dois anos do programa é bastante positivo, já que os resultados com o aumento da produção e a melhoria da qualidade estão sendo cada vez mais satisfatórios para as famílias”, comentou.

Ao longo do curso, o instrutor Carlindo Rosa Loures abordou qualidade, comércio do café e importância do classificador na cadeia produtiva, além de trabalhar a classificação do café em diferentes categorias, amostras, etapas da moagem, degustação e registro de resultados, entre outros temas.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Regional Viçosa (Por Nathalie Guimarães)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *