Áreas de café de Minas Gerais devem receber chuvas

Imprimir

Uma frente fria se desloca pela costa do Sudeste. Por enquanto, sem trazer chuva muito significativa para as áreas de café, apenas ventos do quadrante sul, que favorecem a queda das temperaturas. No fim de semana, chuvas isoladas avançam pelo leste de Minas Gerais, atingindo a Zona da Mata.

Por serem fracas e isoladas, estas chuvas não chegam a prejudicar atividades de campo. No período entre 27 e 31 de julho, apenas o Espírito Santo e extremo nordeste de Minas Gerais têm alguma chance de chuva. Nas demais áreas, o tempo volta a ficar aberto, com noites frias e tardes com temperaturas em elevação. 

O sistema já passou pelo Rio de Janeiro e provocou chuvas de 60 milímetros. Nesta quinta, dia 23, avança para o Espírito Santo. Nos próximos dias, áreas de instabilidade se unem à frente fria, o que traz alguma chance de chuva para o Paraná, sul, centro e leste de São Paulo, bem como para a parte sul de Minas Gerais. 

Nos últimos dias, as chuvas se mantiveram no Centro-Sul do país, com eventos mais intensos e volumosos no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. O Paraná, que vinha sofrendo com eventos extremos, teve a diminuição da intensidade das chuvas. Mesmo assim, a condição para as áreas produtoras paranaenses continuaram desfavoráveis, com elevada umidade, tanto do solo como do ar, dificultando a colheita e secagem dos grãos. 

Para as demais áreas produtoras do país, a condição se manteve desfavorável para o processo de secagem dos grãos, mesmo com ausência de chuvas, em decorrência da formação de nuvens baixas e de nevoeiro, principalmente no sul de Minas Gerais.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *