Apresentação de músicos de orquestra sinfônica marca início da colheita do café em Botelhos (MG)

Imprimir
Apanhadores de café de uma fazenda em Botelhos (MG) tiveram uma surpresa no fim de semana. Com o início da colheita na região, eles foram presenteados com a apresentação de músicos de uma orquestra sinfônica.

No campo, a colheita já começou, com uma semana de antecedência. Só na propriedade, mais de 100 apanhadores terão muito trabalho até setembro. Ao todo, 13 mil sacas de café devem ser colhidas. Os trabalhadores moram em colônias e são todos registrados. Quando não estão na colheita, trabalham em outros setores da fazenda. Os cafés que saem dessas montanhas estão entre os melhores do país.

“O café significa tudo né, ele traz tudo para nós, o que a gente precisa sai do café aqui”, diz o apanhador de café, José Aparecido de Brito.

Da lavoura para a cafeteria, o café já é exportado para vários países e vendido sem sachês, cápsulas, moído ou em grão.

Colheita do café começa em Botelhos (Foto: Reprodução EPTV)
Colheita do café começa em Botelhos (Foto: Reprodução EPTV)

Quem nasceu na fazenda, onde mora e trabalha, como o Antônio, diz que tem dedo dele nos três milhões de pés de café espalhados pela propriedade.

“Aqueles cafezinhos novos que você viu, eu que arranquei, eu que risquei, eu que preparei a lavoura tudo”, disse o trabalhador rural Antônio Donizetti Lourenço.

Depois da colheita do café, no último fim de semana, os trabalhadores tiveram uma noite bem especial. Eles acompanharam na Capela de São Francisco, que fica dentro da própria fazenda, uma apresentação com músicos da orquestra sinfônica de São Paulo. No repertório, músicas populares e grandes clássicos da música edurita.
As mãos acostumadas a colher, aplaudiram e agradeceram.

Trabalhadores rurais acompanham apresentação de orquestra sinfônica em Botelhos (Foto: Reprodução EPTV)
Trabalhadores rurais acompanham apresentação de orquestra sinfônica em Botelhos (Foto: Reprodução EPTV)

“É uma coisa diferente né, gostei muito”, disse o trabalhador João Batista Rodrigues.

“Foi uma noite muito maravilhosa viu, foi muito importante pra nós”, disse Lourenço.

“De forma alguma eu ia imaginar que isso ia acontecer. Eu curti cada instante, cada minuto”, disse a aposentada Jacira Campos Cabral.

Fonte: EPTV Sul de Minas e G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *