Amostras do 9º Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais começam a ser analisadas

Imprimir

Teve início a primeira etapa do 9º Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais. Nesta fase, as amostras inscritas passarão por análises física e sensorial. Até novembro, quando será divulgado o resultado do concurso, serão realizadas três etapas.

Durante a análise física serão observados o tipo dos grãos, a umidade e a coloração. Na avaliação sensorial será feita a classificação das amostras de acordo com as qualidades da bebida pronta. Na segunda etapa, haverá mais uma análise sensorial. Na terceira e última fase, serão realizadas novamente as análises física e sensorial.

Na edição deste ano, foram inscritas 1.428 amostras. 1.108 na categoria café natural e 320  café cereja descascado. Foram aceitos exclusivamente cafés da espécie arábica da safra 2012.

A competição é aberta aos produtores das quatro regiões cafeeiras do Estado: Cerrado, Chapadas de Minas, Matas de Minas e Sul de Minas. O objetivo é estímular os cafeicultores a buscarem a melhoria da qualidade, que possibilita o aumento da competitividade do produto nos mercados interno e externo e a geração de renda.

De acordo com o coordenador técnico regional da Emater-MG, Marcos Fabri Junior, o concurso, realizado desde 2004, tem também um caráter educativo. Segundo ele, os resutlados das análises  serão detalhados em laudos e entregues para os extensionistas da Emater-MG responsáveis pelas inscrições.

– Dessa forma, produtor e técnico terão condições de discutir quais as possibilidades existentes dentro das tecnologias preconizadas para a produção de bons cafés. Ou seja, o concurso é um trabalho de melhoria contínua dos cafés de Minas Gerais, ressalta Fabri.

O 9º Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais é realizado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – por meio da Emater-MG – em conjunto com a Universidade Federal de Lavras (Ufla). A iniciativa tem a parceria de diversas instituições, como o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Organização das Cooperativas de Minas Gerais (Ocemg), Federação de Agricultura (Faemg), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetaemg), Centro de Excelência do Café, Polo de Excelência do Café, e Instituto Federal de Ensino e Tecnologia de Machado.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Emater-MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *