Alta no mercado externo reflete na venda do café nas cooperativas

Imprimir

A cotação do café arábica teve a segunda alta consecutiva na cotação internacional. Em Nova York, a cotação fechou com valorização de 3%. Essa valorização está mexendo com a comercialização do grão nas cooperativas.

Na cooperativa de Varginha, no sul de Minas Gerais, o ritmo de comercialização é acelerado. A média diária de vendas está 68% acima da registrada no mesmo período do ano passado. 

O aumento no ritmo das vendas tem relação direta com o bom momento do café. O preço da saca vem se mantendo acima dos R$ 300. Cenário bem diferente do ano passado, quando o preço girava em torno dos R$ 260.

"Faltou café fino no mercado. Como a produção e o consumo estão equilibrados, as negociações de café são feitas bem antecipadas e, logicamente, o mercado antecipou essa falta e, logicamente, dentro da lei da oferta e procura, onde tem maior procura que oferta, o preço tende a subir", explicou Luiz Antônio Furlan, um dos diretores do Centro Comércio de Café do Estado de Minas Gerais.

Fonte: Globo Rural | EPTV Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *