Alta do café leva produtores vietnamitas a acumular ao máximo em cinco anos

Imprimir

Os produtores de café no Vietnã estão guardando a maior quantidade de grãos em pelo menos cinco anos porque apostam que o maior aumento dos preços em 16 meses ainda vai se ampliar.

Os cafeicultores estocaram 28 por cento da safra no maior produtor de robusta do mundo no fim do mês passado, de acordo com a média das estimativas de oito traders compiladas pela Bloomberg. Os estoques não vendidos totalizaram 440.000 toneladas, mostrou a pesquisa. O valor se compara com as 250.000 toneladas, ou 15 por cento da safra, guardadas nesta época da temporada anterior.

Os futuros em Londres no mês passado aumentaram ao máximo desde fevereiro de 2014, e os grãos na principal região produtora do Vietnã, Dak Lak, pularam para o patamar mais alto em dois meses. Embora isso esteja estimulando os cafeicultores a guardar a produção à espera de preços mais altos, o aumento dos estoques pode provocar a redução dos preços quando a próxima colheita começar em outubro, de acordo com a Anh Minh Co., a maior exportadora privada do país em termos de volume.

"Quero esperar os preços bons", disse Tran Thanh Nga, uma cafeicultora de 32 anos que não vendeu nenhum grão de seu estoque de 4 toneladas. "Os preços subiram no final de junho, mas não ficaram altos o suficiente para mim".

Exportações limitadas

Os preços locais precisam chegar pelo menos a 40.000 dong para estimular a venda, de acordo com Nga. As remessas oriundas do Vietnã despencaram 36 por cento no primeiro semestre deste ano, para 690.000 toneladas, o patamar mais baixo desde 2010, de acordo com a Secretaria de Estatística.

"Os ganhos nos preços induziram algumas vendas", disse Phan Hung Anh, diretor interino da Anh Minh Co., com sede em Dak Lak. "A quantidade foi limitada, e os estoques dos produtores continuam muito grandes", disse ele, em entrevista por telefone, no dia 6 de julho.

Depois de um mês de maio mais seco do que o comum, o clima começou a melhorar, o que aumentou as perspectivas para a próxima safra. A colheita que começa em outubro vai totalizar 1,72 milhão de toneladas, em comparação com a safra anterior, de 1,56 milhão de toneladas, pois as chuvas estão voltando aos níveis normais apesar da intensificação do El Niño. Esse total se equipararia à produção recorde de 2013-2014.

Embora as chuvas em Dak Lak durante junho tenham estado 17 por cento abaixo do nível do ano passado, elas ficaram 4 por cento acima da média, conforme dados do governo.

"Estocar o café é uma faca de dois gumes", disse Anh. "Por um lado, talvez os preços melhorem. Por outro, talvez os compradores prefiram a oferta de outros lugares e, depois de trocar, é possível que seja difícil para eles voltarem ao café do Vietnã".

Fonte: Bloomberg (Diep Ngoc Pham)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *