Alta de 14,13% do Salário Mínimo eleva Custo de Produção da Cafeicultura

Imprimir

O aumento de 14,13% do salário mínimo foi o principal fator para a elevação do Custo Operacional Efetivo (COE) da cafeicultura (Arábica e Conilon) em 6,31%, no início deste ano. Em propriedades onde o manejo da produção é manual o COE subiu 9,55%, enquanto que nas propriedades de produção mecanizada o aumento foi de 5,19%. A diferença entre sistemas de cultivo manual e mecanizado foi de 4,36%, nas regiões pesquisadas.

Quanto à Produção de Nivelamento (PN), que corresponde à produção mínima para cobrir custos operacionais (COE e Custo Operacional Total – COT), em outubro do ano passado, eram necessários 65,08% da produção, em média, para cobrir o COE. Em março deste ano, no entanto, foram necessários 68% da produção para cobrir o COE.

O boletim Ativos do Café, elaborado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Inteligência em Mercados (CIM), da Universidade Federal de Lavras (UFLA), mostra também a importância da gestão dos custos e de riscos para a melhoria dos resultados.

Assessoria de Comunicação da CNA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *