ALMG celebra parceira com a Epamig para fornecimento de café

Imprimir

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) celebrou, na tarde desta quarta-feira (9/3/16), parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) por meio da mudança de nome de seu Salão de Chá, agora denominado Salão de Café. A parceria permitirá que, no espaço, seja servido café da Epamig, cultivado de maneira experimental nas unidades da empresa em Machado, Três Pontas, São Sebastião do Paraíso (os três no Sul de Minas) e Patrocínio (Alto Paranaíba). 

O café servido, da espécie arábica, é um blend (composição de grãos diferentes) com as variedades Catuaí, Mundo Novo, Paraíso e Bourbon. De acordo com o presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, deputado Antônio Carlos Arantes (PSDB), idealizador da iniciativa, o café reúne pessoas, promove saúde e um bom ambiente, de modo que é indispensável que, na Casa do Povo, consuma-se uma bebida de boa qualidade.

Parceria com sabor bem mineiro
O presidente da Epamig, Rui da Silva Werneck, frisou que a parceria com a ALMG será importante para a empresa, principalmente porque a ajudará financeiramente. “Somos a única empresa estadual de agropecuária que não recebe aporte de custeio do governo. Só recebemos a folha dos funcionários e auxílio da Fapemig em alguns projetos, o resto é por nossa conta. Dessa forma, a parceria será benéfica para nós, do ponto de vista financeiro. E a Casa ganha um café puro, de alta qualidade, além de nos ajudar”.

O secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Kleber Villela Araújo, ressaltou a importância da cultura cafeeira para Minas Gerais. “Temos 140 mil produtores, que fazem 28 milhões de sacas por ano, o que corresponde a 6% do Produto Interno Bruto (PIB) mineiro. O café é o segundo produto mais exportado do Estado, sendo que Minas é um dos principais produtores do País”. Ele também destacou a realização, por parte da secretaria, do mapeamento do parque cafeeiro, projeto que fará uma estimativa precisa da produção do Estado.

O 1º-secretário da ALMG, deputado Ulysses Gomes (PT), destacou a iniciativa do colega de mudança do nome do espaço, o que considerou como um compromisso com o setor cafeeiro. “Se o Estado exporta o melhor café do mundo, nada mais justo que termos acesso a ele”, disse.

Também compareceram representantes do Conselho Nacional de Café, Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e Prefeitura de Sacramento (Alto Paranaíba). Ao final do evento, os presentes foram convidados a experimentar o blend que será servido na ALMG e a variedade Catiguá MG 2, produzida para exportação. 

Fonte: Assessoria de Comunicação da ALMG (Com fotos de Flávia Bernardo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *