Agronegócio tem superávit no primeiro trimestre de 2012

Imprimir

O superávit da balança comercial do agronegócio brasileiro atingiu US$ 15,09 bilhões no primeiro trimestre deste ano. No período, as exportações somaram US$ 19,41 bilhões e as importações US$ 4,32 bilhões. As vendas externas apresentaram variação positiva de 8,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto as aquisições cresceram 9%.

Os dados divulgados nesta quinta-feira, 5 de abril, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostram que a receita das exportações do complexo soja somaram US$ 4,83 bilhões, seguido por carnes (US$ 3,61 bilhões), complexo sucroalcooleiro (US$ 2,33 bilhões), produtos florestais (US$ 2,24 bilhões) e café (US$ 1,76 bilhão). O complexo soja foi responsável por aproximadamente um quarto das exportações do agronegócio, entre janeiro e março, impulsionado pela soja em grãos.

Na segunda posição, o destaque foi o segmento de carnes, cujas vendas externas somaram US$ 3,61 bilhões no acumulado do ano (18,6% das exportações do agronegócio). Entre os produtos, a carne de frango ocupou o primeiro lugar, com US$ 1,76 bilhão, seguida da carne bovina, com US$ 1,22 bilhão e a carne suína, com US$ 313,63 milhões. Entre as três carnes destacadas, somente a bovina teve queda na quantidade (-2,2%), enquanto o frango e a suína apresentaram aumento na quantidade de 4,3% e 3,8%, respectivamente. Em compensação, enquanto a carne bovina observou aumento de 1,8% no preço, a de frango e suína registraram perdas de -3,1% e -2,8%.

Chamou atenção na balança que as exportações de café somaram US$ 1,76 bilhão no período. Apesar do aumento no preço de venda em 15,8%, o valor e a quantidade exportada sofreram redução em relação a 2011, de 9% e 21,4%, respectivamente.

O principal parceiro comercial do agronegócio no acumulado deste ano é a China, com US$ 2,96 bilhões, o que representou um aumento de 84,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Isso significa um aumento de mais de seis pontos percentuais no share do país sobre as vendas externas brasileiras do setor. Além da China, outros países se destacam como parceiros do Brasil, em crescimento, no período, como Taiwan, Emirados Árabes Unidos e o Egito.  Já entre as maiores perdas, destacam-se a Rússia (-53,5%), seguida pela Argentina (-14%).

Fonte: Assessoria de Comunicação Social MAPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *