AGRICULTURA ESPERA 2011

No início do mês de dezembro, as pessoas já incorporam o clima natalino. Pensam e compram, compram sem pensar. Muitos se preocupam em presentear entes queridos e poucos realmente praticam a proposta do Natal: reflexão quanto às escolhas tomadas durante o ano, prática da solidariedade e amor ao próximo.

Outro aspecto importante é quanto ao setor público. É incrível como mal começa dezembro e os membros dos poderes executivo e legislativo penduram os sapatos brilhosos. Enquanto isso o quão importante Código Florestal foi deixado de lado pelas autoridades. E milhões de produtores rurais vão virar o ano na ilegalidade.

Para tentar amenizar a situação agrícola, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA – vem desenvolvendo projetos ambientais e de sustentabilidade, tais como Biomas, certificações, entre outros. Entidades como Epamig, Emater e Ima também contribuem com o desenvolvimento da agropecuária com implantação de projetos e incentivo à pesquisa.

Este ano foi de muita luta da classe agrícola e pecuarista, principalmente da cafeicultora. Tendo como exemplo o Sindicato dos Produtores Rurais de Varginha, foram muitas reivindicações em Brasília, Belo Horizonte e no próprio município. Foi um período de muito trabalho, inquietação e mobilização pelo melhor da classe.

Até o momento, o mercado brasileiro aponta uma movimentação externa do agronegócio de U$ 73 bilhões. Mais de U$ 8 bilhões em comparação com ano passado. Mesmo com a falta de incentivo e investimento do atual governo, o setor mostra que tem força e representatividade na balança comercial. E esta presidência petista verificou esta realidade e neste fim de ano está divulgando o nosso ouro verde na televisão.

A safra cafeeira de 2011 vai contar com R$ 500 milhões para custeio do produtor, R$ 50 milhões a mais que o volume liberado este ano. Esperamos que este seja apenas um dos louros para a cafeicultura ano que vem. Eu haja renda para os produtores e valorização do grão.

* Arnaldo Bottrel Reis – Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Varginha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *