Agricultura: Brasil amplia proteção ao setor, diz secretário

Imprimir

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, disse nesta quarta-feira, 18, que os próximos levantamentos da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE, na sigla em inglês) devem refletir o aumento do montante de recursos destinado ao campo pelo governo neste ano, para equalizar taxas de juros e para sustentar preços e garantir a renda dos produtores rurais.

A declaração foi dada em comentário sobre pesquisa da OCDE relativa ao ano passado, divulgada nesta quarta-feira mostrando que o Brasil é um dos países que menos protege a agricultura, com apoio financeiro equivalente a 5% da receita bruta dos produtores, nível correspondente a um terço da média mundial. Geller ressaltou que no atual Plano Safra o governo elevou em 18% os recursos do crédito rural, destinado à agricultura empresarial e familiar, para R$ 158 bilhões.

O secretário afirmou que nesta safra o governo deve gastar cerca de R$ 15 bilhões para apoiar o campo, por meio da equalização das taxas de juros, que variam de 3,5% a 5,5% no caso da agricultura empresarial, além de assegurar a sustentação de preços de produtos importantes como o milho e o café. Ele lembra que o governo já realizou viabilizou o escoamento de mais de 8 milhões de toneladas de milho e está realizando leilões de contratos de opção de venda para sinalizar com a retirada do mercado de até 3 milhões de sacas de café.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *