África deve liderar produção mundial de café em 10 anos, diz entidade

Imprimir

A colheita de café robusta por Camarões no ciclo 2012/13 teve queda de 56% em relação à 2011/12 (Foto: Marcelo Min/Ed.Globo)

A Café Africa International, um grupo de pesquisa com sede na Suíça, disse que a África deve voltar a liderar a produção global de café dentro de uma década. "Eu tenho convicção de que a África será o maior fornecedor de café para os mercados mundiais, que estão consumindo cada vez mais o produto", disse o executivo-chefe (CEO) da entidade, John Schluter, em evento em Iaundê, capital de Camarões.

Schulter ainda afirmou que Camarões é um dos vários países africanos que estão oferecendo incentivos para tentar reverter a queda de produção. Entre esses incentivos estão a concessão de financiamento e plantas de alta produtividade, além de métodos modernos para a renovação de cafezais e uso de novas propriedades.

A colheita de café robusta por Camarões no ciclo 2012/13 atingiu 16.175 toneladas, uma queda de 56% em relação às 36.641 toneladas registradas em 2011/12. Na mesma base de comparação, a produção de arábica ficou em 2.734 toneladas, alta de 5%.

Apesar da previsão otimista de Schulter, ainda há um longo caminho a percorrer. A Etiópia, maior produtor de café na África Subsaariana, ocupa apenas a quinta posição em termos globais. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), o país responde por algo entre 7% e 10% da produção mundial, ou cerca de 6,3 milhões de sacas de 60 quilos.

Já o Brasil deve colher 50 milhões de sacas neste ano, ou um terço da produção mundial. Na temporada passada, a África produziu 18 milhões de sacas, de acordo com a Organização Internacional do Café (OIC).

Fonte: Dow Jones Newswires via Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *