ABIC divulga nota de repúdio sobre matéria da Rede Globo

Imprimir

A ABIC divulgou hoje um texto informativo onde repudia a matéria veiculada pela Rede Globo que trata sobre as impurezas do café. Confira abaixo:

ESCLARECIMENTO PÚBLICO – Desrespeito ao café e aos consumidores

A Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC, que representa as empresas de café responsáveis por 75% do produto consumido no País, repudia a matéria veiculada no dia 5 de Outubro no programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo, com uma equipe de pesquisadores da EMBRAPA AGROINDÚSTRIA ALIMENTOS, que sugeriu, irresponsavelmente, que 95% dos cafés produzidos contém impurezas, a partir de análise de apenas 12 marcas.

Essa informação além de inverídica, atenta contra os interesses dos consumidores que indicam, como o apurado pelo próprio IBGE, na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), de 2011, que o alimento mais ingerido no País é o café, produto que liderou o ranking da média de consumo diário per capita dos itens avaliados.

A informação divulgada pelos representantes da EMBRAPA AGROINDÚSTRIA ALIMENTOS baseou-se em resultados de pesquisas ainda não concluídas, não passando de experimentação sujeita ainda a realização de centenas de testes e verificações para assegurar a necessária validação, repetibilidade e confiabilidade, que toda a pesquisa científica necessita ter, sem o que nenhuma metodologia pode ser considerada confiável.

Note-se que a extensão da pesquisa se limitou apenas a 12 marcas, numa nação que possui mais de 2.500, dando a falsa impressão de que o problema é generalizado. Isso é de uma irresponsabilidade inadmissível para com os consumidores e com a ABIC, uma vez que:

– A ABIC mantém desde 1989 o seu programa do Selo de Pureza, cujo objetivo é impedir e reduzir a fraude e as impurezas no café. Mais de 55.000 amostras já foram analisadas pelo Selo de Pureza desde sua criação, sendo o programa um exemplo mundial recomendado pela própria OIC – Organização Internacional do Café.

– O Programa Selo de Pureza coleta e analisa cerca de 3.000 amostras de café por ano, coletadas nas prateleiras dos estabelecimentos, analisadas em quatro laboratórios treinados e credenciados, e não encontra mais do que 3% de impurezas em todo o café produzido. É o primeiro programa de certificação de qualidade em alimentos lançado no Brasil.

– O Programa e a preservação da pureza foram responsáveis pelo grande crescimento do consumo interno de café, que triplicou nos últimos 15 anos, ajudando a gerar trabalho e renda no campo e fazendo do Brasil o segundo maior mercado mundial da bebida, inclusive com cafés de alta qualidade sendo amplamente oferecidos ao publico em todo o Pais.

Por fim, a ABIC considera que o setor possui responsabilidade e maturidade suficientes para conduzir, voluntariamente, uma ampliação do seu Programa de Autorregulamentação da Pureza do Café, de modo a reforçar, ainda mais, a pureza e a qualidade do café, em respeito aos consumidores brasileiros.

Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *