ABIC apresentará na SIC 2017 as estratégias para alavancar o consumo interno de café

Imprimir
Representando um setor que foi responsável, em 2016, pela industrialização de 21,2 milhões de sacas (40% da safra nacional), a Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC estará presente mais uma vez na Semana Internacional do Café – SIC, que acontecerá de 25 a 27 de outubro no Centro de Convenções Expominas, em Belo Horizonte (MG). A entidade vai apresentar as inúmeras ações que têm realizado para impulsionar os negócios das empresas a partir da inovação e da melhoria contínua do café oferecido aos consumidores.

“Nós representamos 80% de um setor que possui mais de 1.400 torrefadoras, a grande maioria de pequeno porte, que comercializam mais de 2 mil marcas. E buscamos atender ao anseio de milhões de brasileiros das mais variadas faixas etárias e de classes econômicas e sociais distintas. Temos um consumo per capita de 84 litros de café por ano, com o produto presente em 98,5% dos lares. Como se vê, são empresas e consumidores de perfis muito heterogêneos. Exatamente por isso nossa atuação é focada tanto na indústria, para que produza um café de qualidade, isento de impurezas, quanto na educação do mercado para o consumo, o que inclui também o varejo, sobretudo o supermercadista”, diz Ricardo de Sousa Silveira, presidente da ABIC.

Uma das mais importantes ferramentas criadas pela entidade para atender a esses públicos tão diversificados foi o PQC – Programa de Qualidade do Café, e ele permeará as diversas ações da ABIC na SIC 2017. Criado em 2004, o programa tanto é uma ferramenta que auxilia o industrial a melhor posicionar seu produto, quanto serve de referência e informação para os consumidores.

O PQC certifica a qualidade do produto final por meio de uma metodologia de análise sensorial única (pois avalia o café torrado e moído igual ao que se encontra nas prateleiras), classificando e diferenciando em categorias: 1) Tradicionais ou Extraforte, que são cafés para o consumo do dia-a-dia, com custo menor. São comparáveis aos vinhos de mesa, que têm qualidade aceitável com preço acessível. São elaborados com cafés arábicas, conilon ou blendados; 2) Superior, que é um café de boa qualidade e sabor mais acentuado. São comparáveis aos vinhos superiores, que estão na escala intermediária de qualidade e com maior valor agregado. São elaboradores com cafés arábicas ou blendados com conilon; e 3) Gourmet, um café excelente, exclusivo e de alta qualidade, com sabor e aroma mais suaves por causa da seleção dos grãos e da torra controlada. Também é possível perceber notas frutais, achocolatadas e de nozes. São comparáveis aos vinhos mais finos, mais raros, exclusivos e de alta qualidade.

No estande “Cafeteria ABIC” a entidade apresentará vídeos e filmetes da campanha de marketing deste ano, que tem justamente como slogan a frase: Café certificado sempre vai bem! O público também poderá degustar os cafés finalistas da premiação “Melhores da Qualidade”, conferida às marcas que mais se destacaram durante o ano no PQC, e que foram classificadas por nota de qualidade global: Café Pelé Moído Tradicional a Vácuo, da JDE Brasil, que venceu na categoria Tradicional; Café Fraterno Grão Superior, produzido pela torrefadora DPS Gonçalves Ind. e Com. de Alimentos Ltda., 1ª colocada na categoria Superior; e 3 Corações Orgânico Vácuo, do Grupo 3 Corações, marca vencedora da categoria Gourmet.

Também na “Cafeteria ABIC” haverá espaço para apresentação e teste do aplicativo De Olho No Café, mais uma iniciativa da ABIC que visa a aproximação dos consumidores com as indústrias. Esse APP permite ao consumidor verificar, em tempo real, pelo seu celular, as certificações conferidas pela entidade que cada marca possui. Desenvolvido pelo Instituto Totum, agência responsável pelo gerenciamento dos programas da ABIC, o aplicativo é fornecido gratuitamente aos usuários de celular Smarthpone (tanto na versão Android quanto para Iphone), no Google Play e APP Store. Lançado em 26 de setembro, o aplicativo registrou, em apenas 9 dias, nada menos que 2.244 consultas de consumidores de praticamente todo o país e até do exterior, que queriam saber sobre a certificação das marcas e até enviar a opinião.

Palestra e Workshop

Além dos programas de conduz, a ABIC também orienta o setor com pesquisas anuais sobre tendências de consumo e de mercado. Isso permite que as indústrias se preparem com antecedência aos novos ambientes que se delineiam. Na quarta-feira (25/10), no Grande Auditório, o diretor-executivo da ABIC Nathan Herszkowicz apresentará, das 17h15 às 18h15, a palestra “As Tendências para o Café de Qualidade no Maior Produtor do Mundo”.

Herszkowicz abordará temas como o avanço das monodoses, com os cafés em cápsulas e novos métodos de preparo; o aumento do número de cafeterias e de novos pontos de consumo e o crescimento das marcas certificadas por categoria de qualidade. “Nosso objetivo é, a partir de 2018, posicionar todas as empresas associadas e suas marcas no PQC. Vamos monitorar permanentemente a qualidade dos produtos na categoria Tradicional, estimular o aumento da oferta de cafés Superiores e seguir com a certificação Gourmet. Maior qualidade resulta em maior agregação de valor”, define o executivo. Em seguida à palestra de Herszkowicz, haverá a apresentação do associado Pedro Lima, presidente do Grupo 3 Corações, que falará sobre “O Caminho de Empreender no Café”.

Na quinta-feira (26/10), a ABIC participa da Cafeteria Modelo, espaço direcionado para o mercado de food-service visando à capacitação técnica de empreendedores do setor. No período das 14h30 às 16h30, a entidade promoverá uma Degustação Orientada das Categorias de Qualidade do Café. Mônica Pinto e Christianne Monteiro, coordenadora de projetos e nutricionista da ABIC, respectivamente, mostrarão na prática como avaliar sensorialmente o café, seguindo a metodologia do PQC, para saber sobre as classificações dos tipos de produtos: Tradicional/Extraforte, Superior e Gourmet.

Reunião Regional

Mais uma vez a ABIC aproveita a participação na SIC para promover a Reunião Regional anual com associados e parceiros de Minas Gerais. O encontro, marcado na Sala de Inteligência de Mercado, é realizado em conjunto com o Sindicafé – MG e será na sexta-feira (27/10), das 9h às 15h. Na pauta, análise do atual período da economia brasileira; a situação de abastecimento do mercado e a necessária renovação das estratégias e do planejamento da gestão dos negócios. Também será abordado o aumento significativo da infestação da broca-do-café em diversas regiões produtoras e a dificuldade que as indústrias estão tendo para adquirir lotes com qualidade compatível.

Fonte: ABIC via Notícias Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *